Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Sábado, 7 de Junho de 2008

Declaração

 

(DEGAS)

 

 

 

“Poemas de amor e dor”, de Rogério Martins Simões, tem a honra em divulgar mais um poema inédito da talentosa poetisa brasileira, Maria Efigénia Coutinho. A Efigénia é, para além de poetisa consagrada, autora e Presidente da ACADEMIA VIRTUAL SALA DOS POETAS E ESCRITORES. O seu Site é um dos mais lidos e nele participam muitos poetas de Portugal e Brasil.
Raramente comento poemas. Quem sou eu para o fazer? Mas não podia deixar de vos expressar quanto admiro e estimo a Efigénia Coutinho. No campo da poesia ele é uma verdadeira rainha. Leiam e vejam como ela entrega de alma e corpo a este poema Este poema é simplesmente extraordinário.
 
Amiga Efigénia, muito obrigado por me ter dado o prazer de divulgar este lindo poema. Já o li várias vezes, é um autêntico hino ao amor.
Beijos deste seu amigo,
Aldeia do Meco, 7 de Junho de 2008
Rogério Martins Simões
 
 
DECLARAÇÃO
Efigênia Coutinho
 

Declaro ao céu, ser tua, do teu jeito,
Desenhando em teu corpo ternura,
Desejos que me invadem mil loucura,
Por noites infindáveis, no teu leito.
 
Receberás o meu néctar liquefeito,
Dos lábios escarlates com doçura,
E a tua boca louca na procura,
Do amor, que anseio e não rejeito!
 
Arrebatados, de prazer embriagados,
Seremos dois amantes transformados,
No mais suave versos que compus.
 

E por noites  mágicas como esta,
O Luar lá ao céu faz a sua festa
Enfeitando nossos corpos com Luz!

 
Balneário Camboriú
Maio 2008.
 
Bilhete (*)
 

Ouvi teus recados com ais
deito a semente confiante.
Escuta bem este segredo!
Quero deslizar roçando
essa paisagem sedutora
perder-me na memória
do tempo, sentindo
na curva dos tons, toda
sonoridade horizontal
dos teus sons repousantes!
 
______
(*) Camboriú,  23/05/2008.
Efigênia Coutinho
 
Espera (*)
 

Nesta espera que desespera
Do desvario para ser tua 
Vou declamando sem alarde
Conjunto de ânsias contida
Quem à verdade se rende
E aquele que me compreende!
 
______
(*) Camboriú,  23/05/2008.
Efigênia Coutinho
 

 



 

salapoetas.jpg
 

publicado por poetaromasi às 19:27
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De poetaromasi a 8 de Junho de 2008 às 22:24
Amiga poeta Efigénia, que lindo e belo é este soneto. Um hino a um amor, perto e distante, breve e eterno que qualquer amante, ao lê-lo, irá chamar de seu.
Já o tinha dito: este é um momento mágico de poesia.
Deste seu amigo
Rogério Martins Simões
De Efigênia a 10 de Junho de 2008 às 09:22
Hoje eu acertei, e escrevo a mensagem de ontem que fiz ao e-mail, mas escrevo entre lágrimas, de dor, de amor, de gratidào:
Boa noite Rogério, em sua terra deve estar amanhecendo, pela diferença de fuso horário. Aqui inicia a madrugada, e, é quando gosto de visitar seu espaço poético, pois aqui sinto uma Luz, uma Paz, um coro de anjos e querubins, a entoar sua lira encantada, são sons que vem da tua alma linda, pois os momentos de alegria que você me ter proporcionado, nada neste mundo vai ser comparado, e disso você deve ter certeza! A palavra "gratidão"já ficou pequenina para eu pronuncia-lá a você, e não é só a gratidão, são muitos sentimentos que sinto dentro de sua alma, você daria um livro de "virtudes", hoje em dia tão fora de moda, mas tão essencial ao ser que deseja ser "humano".

Repasso este, desejando que os que nos lerem, percebam a grandeza de sua pessoa, a riqueza duma alma em doação ao seu semelhante!

Não consigo enviar toda sua página do Blog, pois fica muito pesada, e o Yhaoo , não aceita.

Peço a quem deseja ler este Blog completo, que clique ao link abaixo.Com amor,Efigênia

Obrigada, sempre, Efigênia
De Efigênia a 11 de Junho de 2008 às 11:47
Sempre que leio seus versos da entrada deste seu Blog, MEIO HOMEM INTEIRO, fico a imaginar, diante da tua grandiosidade. E, desejava que neste mundo, tivessem mais homens assim, pois de meio nada tens, agora de inteiro, tens um mundo !
Bom dia, Efigênia

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info