Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

A Poesia é Eterna

 

 

(CEZANNE)

 

 

A POESIA É ETERNA
Rogério Martins Simões
 
Às vezes fico para aqui a pensar...
Como a poesia é eterna!
Fico a imaginar
Quantos poemas foram perdidos,
Rasgados, queimados ou esquecidos…
 
Que importa quem os rasgou
Não importa quem os esqueça
Versos que um poeta libertou...
A poesia sempre regressa!
 
É na palavra, pela palavra
Feita em verso, que me alimento.
É na palavra, feita de pranto
Riso ou encanto, que me sustento!
 
Sou um simples poeta!
 
Venham comigo viajar
Num beijo doce roubado!
Venham comigo provar
A noite, o mel e o pecado
 
Deixem-me recriar a poesia
Que escrevo e que canto,
Horas adentro,
Em abrupta calma:
O riso, o silêncio ou o pranto
que me abraça, beija a alma
e não finda!
 
Dêem-me uma simples folha
ou um pedaço de papel
- Poesia!
És tão linda!
15-10-2004 1:27:41
 
 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: 2004
publicado por poetaromasi às 18:33
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De Efigênia a 20 de Junho de 2008 às 00:22
Voltei, gosto de estar aqui, e aprendi a deixar mensagens , assim fico feliz um pouco, e como a poesia é eterna e terna, deixo outros versos de hoje, com admiração e afeto, sua amiga do Brasil,Efigênia

SE...
Efigênia Coutinho


Se tu não foras meu
e se eu não for tua
e viesse a acontecer,
por simples acidente,
que alguma vez nós
dois víssemos na rua;
e que o meu olhar o teu
ardente pousasse um só
instante, eu sei que nem
de leve haveria de ligar
ao que bom tom prescreve,
e escandalosamente sem
juízo, estugaria os passos
para tentar o Amor, voando
lançando-me em teus braços!


Balneário Camboriú
Junho,18,2008

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved