Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Domingo, 26 de Dezembro de 2004

DAR

 

 

 

 

DAR
Rogério Martins Simões
 
Quem deseja o que já deu
Não pode saber amar.
Amar é afinal poder dar,
Dar!, o que ainda é seu.
 
Nada se perde em Dar.
Dar é ter e não ter.
Dar é sempre ganhar
O que perde em rico ser
 
Quem tudo tem, tudo quer!
Quem tudo quer, nada tem!
 
Dar é maior que receber!
Quem tudo dá pode esperar:
Felicidade por se desprender
E paz por se encontrar.
 
Quem tudo dá!, tudo tem!
Quem nada tem!, devia ter!
 
Ditoso de quem se diz
Que foi maior por nada ter.
Por tudo dar foi feliz.
Dar é amar e saber viver!
 
26-12-2004 2:56
(à minha madrinha e tia 
Maria Nazaré Simões)
 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: 2004
publicado por poetaromasi às 18:44
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De Azoriana a 9 de Janeiro de 2009 às 11:18
Homenagem

É lindo e sensato tudo aquilo que escreve,
E nunca será ingrato dizer tudo o que se deve:
Bem-haja, poeta Simões, no Canto do dia-a-dia,
«Romasi» das Emoções, Rogério da Poesia!

Sua dor e sofrimento, que lhe absorvem o momento,
Dão-lhe poemas de amor com o mais puro talento.

As homenagens em vida são melhor apreciadas:
Seja esta muito querida por estas linhas aladas.

Parabéns Rogério Simões!
Bem-haja o melhor que tens:
Muito amor à Poesia
Na dor do dia-a-dia!

Rosa Silva ("Azoriana")
De poetaromasi a 9 de Novembro de 2012 às 17:29
Rosa dos Açores,
Estava a rever a minha poesia e encontrei este teu poema. Nem sei como escapou sem o ler, muito obrigado, Deus te abençoe.
ROMASI

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved