Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

Renascerei!


 

(Óleo sobre tela Elisabete Maria Sombreireiro Palma)

 

 

 

RENASCEREI
Rogério Martins Simões
 
Queria ver minha sombra
Caída por terra sem ver o corpo.
Queria ver a minha alma
Caída do céu sem ver o corpo.
 
Haverias de ver…
Quando o amanhã chegar
Meu corpo caído ao sol
E a minha alma
Escapando da sombra…
 
Voltaria a cintilar no firmamento
Alma que não sente nem desespera
E regressaria em dado momento
Num corpo que nasce e a espera.
 
E disse o filho do homem
- Que sabes tu poeta?
- Que esperas recolher
no teu corpo velho?
 
E disse o poeta
Que sabes tu de mim?
Quantas almas
desceram depois de ti?
Quantos ventos
limparam os teus pensamentos,
E disseste, não sei!
Afinal o que queres saber,
Se tudo dizes!
Se nada sabes!
 
Acaso vês a serpente
 rastejante
Que sobrevive ao deserto
ondulante?
Quanta sabedoria
tem a sobrevivência?
 
Será o calor e o frio do deserto
Maior que o próprio deserto?
Soltastes os teus camelos…
Quando já morto de sede
Clamaste por Deus?
 
Pois eu te digo
Renascerei!
Lisboa, 8 de Abril de 2005

 

publicado por poetaromasi às 23:18
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De Efigênia Coutinho a 6 de Janeiro de 2009 às 21:29
Boa noite estimado amigo poeta Rogério, aqui já escurecendo em New York,

o que estranho, pois são apenas 4.30 horas da tarde.
Como o dia está muito frio, eu preferi ficar em casa, e vim ler um pouco de sua sempre bela poesia,onde al ler renascer, você me levou ao grande Mestre Khalil Gibran, onde ele sabiamente diz:


O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio."



Sendo a vida esse eterno RENASCER, onde podemos desfrutar dum amigo assim como você, saudosamente,
Efigênia Coutinho
New York Janeiro 2009

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info