Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Pára...

 

 

PÁRA
Rogério Martins Simões
 
Segredaste-me tantas palavras,
Esta noite meu amor,
Quando no quarto imperava o silêncio!
E disseste tantas coisas,
Em silêncio,
Que nada ficou por dizer!
 
Tu sabes que eu gosto do silêncio!
De respeitar o silêncio,
Mesmo que ele incomode.
 
Incomodam-me
Mais os estados de “não alma”,
Que perturbam o silêncio,
Com palavras ditas de forma não calma.
 
Eu sei que não conheces
As “não palavras:
Que me ferem os tímpanos,
Que não acalmam!
Que me pulverizam o silêncio
Aniquilando o alento!
Que me cortam a respiração
E me deixam frustrado,
Cabisbaixo,
Adiando ou extinguindo
Para sempre a inspiração!
 
Que génio teriam os poetas
Se lhes parassem a respiração,
O pulsar e a pena?!
 
De que forma?
Com que sentido,
Teriam estas palavras,
Se as minhas palavras
Fossem desprovidas de qualquer sentido.
 
Sentidas foram as tuas palavras
Quando me disseste,
Sem falar,
Estas palavras:
Pára de escrever!
Porque as palavras te fazem sofrer!
Pára, vem descansar!
Para o corpo retemperar!
 
Mas meu amor
O meu descanso
Está nas palavras que não comando!
E se sofrer eu sofro
Escrevendo
Pior sorte seria
Não escrever chorando.
 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 18:56
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De Efigênia Coutinho a 15 de Fevereiro de 2009 às 03:25
Gosto de chegar neste seu espaço poético, mesmo sabendo e sentindo a sua dor, eu sinto sim, uma paz interior! A minha vida anda muito corrida, mas sempre penso no amigo Rogério e na especial Bete, amo suas pinturas, queria ter este dom, e na tela retratar os sentimentos vividos, sentidos. Hoje dei começo ao meu espaço de poesias, e vim aqui lhe convidar para se meu seguidor, sem dor, só amor! Acredite, até hoje determinada pessoa não escreveu uma linha sequer aos meus espaços, triste sina, que eu assino!?
Vou deixar aqui o Link, pois na postagem vai aparecer o do primeiro Blog, beijos saudosos ao querido casal, com amor, sua amiga,
Efigênia
http://efigeniacoutinhopoesias.blogspot.com/
De Efigênia Coutinho a 15 de Fevereiro de 2009 às 03:26
Gosto de chegar neste seu espaço poético, mesmo sabendo e sentindo a sua dor, eu sinto sim, uma paz interior! A minha vida anda muito corrida, mas sempre penso no amigo Rogério e na especial Bete, amo suas pinturas, queria ter este dom, e na tela retratar os sentimentos vividos, sentidos. Hoje dei começo ao meu espaço de poesias, e vim aqui lhe convidar para se meu seguidor, sem dor, só amor! Acredite, até hoje determinada pessoa não escreveu uma linha sequer aos meus espaços, triste sina, que eu assino!?
Vou deixar aqui o Link, pois na postagem vai aparecer o do primeiro Blog, beijos saudosos ao querido casal, com amor, sua amiga,
Efigênia

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved