Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Vem! Porque esperas -republicado-

 

(Parte de uma tela da A.L. autor desconhecido)

 

 

 

VEM! PORQUE ESPERAS
Rogério Martins Simões
 
Ode, porque esperas?
Se a espera muito pesa.
Pesa a incerteza,
Desilusões, quimeras…
Porque esperas?!
 
Regressaram os cercos
Cercados de utopia.
Volta!
Se não vens
Desgarra o pensamento
Algemas no olhar?
Viaja livre no momento
Eis de novo a divagar:
 
Relvei estas palavras
Flori na tapada
Meu nome é poema
Filho do verso
E no reverso
Quem diria?
Pervertes tudo!
Nada…
 
É só poesia…
 
Lisboa, 3 de Outubro de 2005

 

 

(Registado no Ministério da Cultura
- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –
Processo n.º 2079/09)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 20:39
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De adélia espírito santo a 24 de Agosto de 2009 às 15:58
Homem, «gedichte der liebe und der schmerz», why? si tu écris comme a seagul regarde la mer... your, her water, as vagas, os versos, palavras, parole a monte à ravessa de ventos that will never blow over thy ship.
Und du? Was, wer bist du? Warum? Bist du the wind? Si, gedichte der liebe und kein schmerz parce que ce qui compte per te sont les paroles, the misterious sounds mankind issues para mais se perder
Voos silêncios no reverso de tes poemes que j'aime.
Au revoir.
Daqui vê-se a Ria Formosa.

Adélia Espírito Santo (pseudónimo de uma, ortónima de tantas....)

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved