Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Domingo, 15 de Novembro de 2009

Tremo

 

Foto de uma tela que se encontra na Alfândega

Largo Terreiro do Trigo

 

 

 

 

TREMO
Rogério Martins Simões
 
Tremo;
Tremo ligeiro, sem saber porquê.
Tremo e não tenho medo!
Sinto a leveza do sentir sem saber.
 
Tremo;
Hoje quero libertar meus medos
E sentir, sem querer,
Coisa que não sei contar pelos dedos.
 
Hoje quero vir…
Libertar o meu sofrer…
E em cada passo encontrar,
Meu rumo certo,
Que não acerto…
 
Hoje quero partir…
Libertar meus passos,
Apressados,
Meus gestos que enlaço
Neste meu fluir.
 
Hoje quero ir!
E sentir,
Esta liberdade
Encarcerada
De chaves mil.
Hoje quero partir,
Como flor que se renova em Abril.
 
Afinal vou correr,
Quero rir!
Pois vou finalmente viver!
 
(Sem data, concluído em 31/5/2000)
 
(Registado no Ministério da Cultura
- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –
Processo n.º 2079/09)
 
www.PRchecker.infowww.PRchecker.info Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: 2000
publicado por poetaromasi às 22:34
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De alma a 17 de Novembro de 2009 às 02:07
:*
De Dalva a 21 de Novembro de 2009 às 00:22
ROGÉRIO

AQUI ESTOU E SEMPRE ESTAREI.. NAO TE INQUIETES..
ESCREVA-ME NO EMAIL E VAMOS SABER O QUE TEM ACONTECIDO NAS NOSSAS VIDAS.. DURANTE ESTE PERIODO DE SILENCIO..
Por aqui a doença avança...lentamente mas avança...

Beijos....


De significado dos sonhos a 4 de Março de 2010 às 18:40
Parabens Rogerio por todas essas verdadeiras obras maravilhosas! Lindas palavras!

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved