Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Domingo, 20 de Fevereiro de 2011

Presente e verbo amar

 

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma)

 

 

PRESENTE E VERBO AMAR

Rogério Martins Simões


Sempre que vou comigo,

Comigo fico a pensar:

Quantas vezes em mim,

Contigo no meu olhar.


Quando estou contigo,

Contigo no teu cuidar...

Quantas vezes em mim,

Comigo, te sinto chorar.


Tento, mas não consigo,

Não consigo disfarçar:

Quantas vezes em mim,

A morte mais desejar.


Sempre que estou contigo,

Por vezes volto a sonhar:

Sonho que estarás comigo

Quando de novo voltar.


Sempre estarás comigo!

Sempre estarei contigo!

Presente e verbo Amar.


Lisboa, 19-02-2011 15:49:25

publicado por poetaromasi às 23:13
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De alebarros a 21 de Fevereiro de 2011 às 14:09
Olá!
Gostaria de compartilhar com você, esse poema lindo da Brunna Paese.


SER MULHER
Ah, ser mulher!

Ser mulher é ver o mundo com doçura,
É admirar a beleza da vida com romantismo.
É desejar o indesejável.
É buscar o impossível.

O poder de uma mulher está em seu instinto
Porque a mulher tem o dom de ter um filho,
E cuidar de vários outros filhos que não são seus.

Ah, as mulheres!
Ainda que sensíveis
Mulheres conseguem ser extremamente fortes
Mesmo quando todos pensam que não há mais forças.

Mulheres cuidam de feridas e feridos
E sabem que um beijo e um abraço
Podem salvar uma vida,
Ou curar um coração partido.

Mulheres são vaidosas,
Mas não deixam que suas vaidades
Suplantem seus ideais.

Muitas mulheres mudaram o rumo
E a história da humanidade
Transformando o mundo
Em um lugar melhor.

A mulher tem a graça de tornar a vida alegre e colorida,
E ela pode fazer tudo isto quantas vezes quiser
Ser mulher é gostar de ser mulher
E ser indiscutivelmente feliz
E orgulhosa por isso.

- Brunna Paese -

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info