Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

PLÁGIO DA MINHA POESIA Plagiadora Sofia da Maia

 
 
 

PLÁGIO DA MINHA POESIA

PLAGIADORA: SOFIA DA MAIA

Considerando que mais uma vez plagiaram vergonhosamente 3 poemas meus; considerando que a pouca vergonha chega ao ponto de criarem um blog para plagiarem a minha poesia; considerando que aditaram e nem respeitaram o título nem o poema; Considerando que até poemas que retratam a minha dor de Parkinson são aqui plagiados; considerando que estou neste momento a tremer pela dor que tudo isto me dá, piorando a minha Parkinson.

DECIDO: não publicar novos poemas e denunciar publicamente este e outros casos semelhantes.

Logo que tenha a identificação da autora irei intentar um processo junto das respetivas autoridades contra a dita plagiadora.

Rogério Martins Simões

Aconselho os que são donos de qualquer obra a utilizarem as ferramentas no site onde descobri estes plágios

http://www.plagium.com/

 

 

O meu poema É TARDE AMOR passou a designar-se neste blog AMOR É TARDE

http://sofiadamaia.bloguepessoal.com/429183/Amor-e-tarde/

Deixo aqui o original

É tarde amor

Rogério Martins Simões

 

Todos os dias quando me deito,

E às vezes quando te acordo,

Sem jeito,

Corre em mim um deleito

Que nos faz

Amanhecer mais tarde…

São ternuras e tantas,

Neste coração que arde,

Que afinal me traz

A sede de te ver acordada.

É tarde amor!

Mas os sentidos são tantos,

E as viagens tão curtas,

Que as loucuras são mágoas

De não te ter há mais tempo.

Acorda mesmo assim,

Esquece a dor!

Deixa correr os sentidos

De não sentir mais nada,

Deixa-nos vaguear perdidos,

E respirar quase tudo.

E neste meu frenético sentir.

Neste nosso coração que arde.

Não vais finalmente dormir,

Pois vamos acordar mais tarde…

98/09/07

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

O meu poema CORPO QUE NÃO COMANDO passou a designar-se neste blog MENINA MULHER SENHORA

http://sofiadamaia.bloguepessoal.com/429179/Menina-Mulher-Senhora/

Deixo aqui o original

O CORPO QUE NÃO COMANDO

Rogério Martins Simões

 

O meu corpo que não comando

Não para, não me dá descanso.

Seara de trigo ondulando:

Ao vento e à chuva balanço.

 

Tremo, e por seu desmando,

Quero alcançar;  não alcanço.

Tocar os céus mesmo sonhando.

Quero dançar e já nem danço.

 

Fui à bruxa: Tinha quebranto,

Mau-olhado! Espinha caída.

Sou a minha sombra vencida:

 

Olho por meus olhos sem ver.

Baloiço entre ser e não ser.

E afogo minha dor no pranto.

 

Lisboa, 30-04-2012 01:31:46

 

 

O meu poema O CÉU PODE ESPERAR passou a designar-se neste blog O CÉU

http://sofiadamaia.bloguepessoal.com/429181/O-Ceu/

Deixo aqui o original

O CÉU PODE ESPERAR...

Rogério Martins Simões

 

Com a delicadeza da Tua mão,

Nas Tuas mãos,

Com a mão na minha consciência,

Consciente dos meus atos

Parcos e isolados:

Eu me denuncio

Eu me fortaleço

E cresço

E alindo

E deslindo...

Quem me dera ser

Um pedaço de céu!

Mas o céu pode esperar...

 

Espera!

Devolve-me o meu sorriso

Toca-me ao menos ao de leve

No meu movimento, no rosto,

E leva para longe

Esta incerteza...

Este meu desgosto!

 

Vem!

Sopra sobre mim!

 

Pesadas estão as minhas mãos

Que não desarmam:

Baralham-se,

Confundem-se,

Desalinham-se,

Desarticulam-se…

 

Que se cuide a natureza

Que me deu este estar

Pois a irei combater,

Para ser…

E o céu pode esperar

 

Que Te importa que continue

Qual o mal isso Te trás?

Traz-me vivo na esperança.

Eis a Tua fortaleza

Que aliada à minha fraqueza

Me renova

Cresço

Alindo

E deslindo.

Quem me dera ser

Feliz e não sofrer

E o céu pode ir indo…

Indo para onde quiser

Que espere!

Pois não estou preparado!

 

Coloca as Tuas mãos nos meus cabelos

E deixa-me de novo sorrir.

 

24-01-2005

 

 (Registado no Ministério da Cultura

Inspeção-Geral das Atividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

 

 

Meco, 15-02-2013 21:11:38

www.PRchecker.infowww.PRchecker.info Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 22:46
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De Fátima Soares a 16 de Fevereiro de 2013 às 01:20
Que vergonha!!! Não podia estar mais indignada. Faz muito bem em participar às autoridades. Há pessoas que não têm regras nem respeito por nada! Solidarizo-me totalmente com o que diz e desejo as suas melhoras. Tente acalmar-se embora eu saiba como isto nos deixa ultrajados. Um beijinho com respeito. Bfsemana !

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved