Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Sábado, 28 de Dezembro de 2013

PINGA NO MEU OLHAR...

PINGA NO MEU OLHAR...

Rogério Martins Simões

 

I

PINGA

 

 

Pinga no meu olhar desterrado.

Quem me dera ver!

Já não sei se quero.

Que importa,

se a porta está ferrugenta.

Arrasto esta casa que me encolhe

e confina ao meu espaço melancólico.

Optassem por mandarem-me embora.

Espere! Faltam-me os óculos

e não almejo o dia seguinte

sem chorar.

 

PINGA NO MEU OLHAR...

Rogério Martins Simões

 

II

 

NO MEU OLHAR

 

Emparcelo os meus precipícios

 em suplícios esquartejados...

Soluço degredos,

antigos medos, esconjurados…

Trago nesta única mão

estas letras esfareladas.

Trago duma só vez

todas as ingratidões…

Trago o acre do sofrimento…

a agulha pica e não sinto.

Sinto pingar o chão deste desterro

onde me estreito e deito…

Optassem por me deixar partir!

Espere... agora não quero ir…

 

PINGA NO MEU OLHAR...

Rogério Martins Simões

 

III

 

DESTERRADO...

 

Piorei antes e depois por estares pior.

Melhoraria se soubesse que estarias melhor.

Que melhoras terei se não estás bem?

Volto a estar só!

O cão faz tanta falta

e ainda só agora começou a chover!

Espere! Não quero ficar só!

 

PINGA NO MEU OLHAR...

Rogério Martins Simões

 

IV

 

AMO-TE TANTO MEU AMOR

 

É tarde! Estou gelado!

O frio tomou conta deste espaço

que derruba as minhas preces.

Amo-te tanto meu amor!

 

www.PRchecker.infowww.PRchecker.info Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 22:36
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved