Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 30 de Março de 2006

Fala-me de amor! (Comentários)

 
Dizias-me há pouco - deixa para lá e não te importes -
Quando te disse que ia deixar o blog.
Tu mais que ninguém dás valor à minha poesia.
Tu mais que ninguém sabes como gosto dos teus quadros.
- Deixa para lá!
 
FALA-ME DE AMOR
(Rogério Martins Simões)
 
Fala-me de amor - disseste,
quando nos recantos dos jardins
as barreiras nos impediam de pisar a relva.
 
Rompiam as memórias
e um ligeiro vento
arrastava as folhas secas do velho plátano.
Era tão tarde…
e ainda agora despontavam as histórias...
 
Olhei sem desvario.
Antes, quando me debruçava no teu peito,
eras rio,
eras só rebuçado!
E trazíamos nos pés alpercatas,
com asas,
que reluziam por cima dos muros
e o chão era mais leve que o algodão…
 
Sabes?
A cidade fede devaneios
e as árvores crescem nos telhados das casas.
Não te vou falar de amor, não!
Reservo para mim as sensações dos velhos tempos.
Agora, restam umas quantas folhas que vêm ter comigo:
Somos dois silêncios!
Dois estranhos castanheiros perdidos na cidade…
01-02-2006.
 
 
 
 
 
Algumas palavras desfasadas no tempo
 
Em finais de 2005, quando este blog atingiu um número significativo diário de visitas, mais de 2000, farto de ser insultado, apaguei quase tudo, inclusive os contadores, pensando não mais retomar e escrevi:
 
PARTIR…

Tenho feito tudo para parar…
Falta-me a coragem para partir…
Se escrevo e não quero, porque escrevo?
Tenho de voltar à fogueira...
Recuperar o fogo que apagou a minha poesia.
Pouca sorte partir; pouca sorte chegar…
Estou cansado.
Sobra um grito que ecoa pelos confins dos tempos
- Honra e glória aos poetas
Viva a poesia!
07-10-2005 20:36:59
(Rogério Simões)
 
 
 
Durante meses nem sequer me atrevia a abrir o blog. Em Abril de 2006 resolvi voltar e escrevi a seguinte mensagem no espaço que antecedia o poema FALA-ME DE AMOR
 
Tenho para aqui andado em viagem, numa agitação consumida, cheia de interrogações e deixei de escrever poesia…
A poesia faz-me sofrer!.
Tento resistir a esta forte energia que me agita, que me consome.
Se escrevo sofro! Se não escrevo morro!
Hoje, quase sem querer, vim aqui dar de novo e fiquei sem palavras com as palavras de pura amizade dos meus amigos. Então, quase sem dar por isso, recuperei algo que escrevi recentemente e vos deixo aqui.
Abril de 2006
Foi por isto que deixei os comentários a este poema. Posto isto e como gosto deste poema resolvi reeditá-lo noutro espaço
Cumprimentos
Rogério Simões
29-11-2006 0:44:31
 
ano do poema: retomei nesta data o blog
publicado por poetaromasi às 23:25
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De batista filho a 17 de Abril de 2006 às 21:04
... e cá pra nós: não perdeste o Amor - ele está presente em todo o teu versejar... todos os outros sentimentos lhes vão atrás!... isso não quer dizer que vez em quando não fraquejemos, não é mesmo? Um abraço fraterno, Rogério.
De Ofeliazinha a 12 de Abril de 2006 às 12:35
Tantos castanheiros andam perdidos pelas cidades.
De Ofeliazinha a 12 de Abril de 2006 às 12:35
Tantos castanheiros andam perdidos pelas cidades.
De Beta(InSaNnA) a 11 de Abril de 2006 às 22:22
Como devemos agradecer tanta sensibilidade?A o nascermos...com uma boa dose de sensibilidade...varias oprotunidades veem junto...mas devemos usa-las para expandir nossos sentimentos a aqueles que tambem..transboradam sentimentos...adorei seus poemas e seu canto....um abraco e ai vai um poema meu


Morrer de amor

Sussuro,meus desejos,ajoelhada aos seus pes..
Os seus,os faco,para perder-me em teu corpo..
Por voce...iria a Saturno..roubar-lhe, os aneis!
Ou sentir toda minha vida,em um unico sopro..

Deleitar-mede tua carne,aos pedacos..
proteger-me no teu peito ,em longos abracos...
Sou uma femea a procura de abrigo..
Morrer de amor..sera teu melhor perigo!

Amor,quero sentir_te por inteiro!
Roubar teus segredos,guardados na alma..
Antes,coloca tua boca na minha...primeiro!

E assim,quando seu extase,chegar...
Quero sentir-te vibrar em meu peito..
Fechar os olhos..e esperar a morte chegar!

PoR InSaNnA
De Sara a 11 de Abril de 2006 às 16:56
Olá gostei muito do seu blog!!!Gostava q me esplicases um bocado sobre eles é q eu queria mudar o template sem ser os q aparecem no site do sapo
Bjs=)
*Sara*
De lumife a 4 de Abril de 2006 às 23:18
Com um abraço amigo junto a informação sobre o Encontro de Blogs.


ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

PROGRAMA

10h30 - POSTO DE TURISMO
Recepção aos Participantes

11h00 - AUDITÓRIO CENTRO CULTURAL
-HOMENAGEM A RAÚL DE
CARVALHO-
-Poeta natural de
Alvito.
Intervenção do Escritor
Antonio Rebordão Navarro

- CONFERÊNCIA BLOGUISTA
Temas defendidos pelos
seguintes oradores:-

-Luis Lança Silva -
(TV ALENTEJO)
-João Espinho-
(PRAÇA DA REPÚBLICA EM
BEJA)

13h00 - QUINTA DOS PRAZERES
Almoço regional

15h30 - Passeio guiado pelo
Concelho de Alvito

17h30 - Visita à Sede do Grupo
Coral

18h00 - Concerto na Igreja Matriz
(Alunos do Conservatório
Regional do Baixo Alentejo)

Valor da refeição 18€ (Dezoito euros) (crianças até 4 anos não pagam, dos 4 aos 10 anos pagam 50%)

PAGAMENTO: Deverão efectuar o pagamento até ao dia 16 de Abril, através de transferência bancária para a conta com o NIB: 0035 0084 0000 3930 700 26 da Caixa Geral de Depósitos e indicar-nos os dados que lhe são solicitados no formulário que enviamos aquando da sua inscrição .

-Desculpem a insistência e o espaço roubado mas não queremos que falte informação sobre o ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO A REALIZAR NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

As nossas saudações e os nossos agradecimentos
De isabel a 4 de Abril de 2006 às 17:17
Nem só as palavras nos falam de amor, elas auxiliam e dão-nos a conhecer mas creio que o verdadeiro amor está em cada olhar, em cada gesto. Força boa semana.
De Menina_marota a 1 de Abril de 2006 às 09:42
Junto as minhas palavras às da Poesia e, fiquei feliz por te rever. Não desistas de lutar. Não desistas da tua poesia!
Um abraço carinhoso e solidário ;)
De Poesia Portuguesa a 1 de Abril de 2006 às 09:41
Como é bom ver-te aqui novamente, Rogério. E, não desistas, nunca!
Um abraço carinhoso e mil sorrisos para ti ;)
De batista filho a 1 de Abril de 2006 às 04:32
Amigo-irmão, nos é por demais difícil, por vezes, traduzir em palavras sentimentos de Esperança para aqueles que perderam seus ideais, ou Fé para os que perderam a sua crença... creio não ser por outra razão que um porta-voz do Poeta Maior, Paulo, aquele que um dia fora Saulo, escrevendo sobre as maiores virtudes destacou a excelência do Amor, dentre as demais... e cá pra nós, amigo-irmão: e o que é a Amizade - senão Amor?... sentimento que nos unem uns aos outros, como bem podes perceber também nas palavras de Fatyly ou Mily. Do lado de cá envio o meu abraço fraterno e solidário.

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info