Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Esperança

 

(RoMaSi)

 

Quanta esperança? Quantos sonhos?

 

 

 

 

ESPERANÇA
Rogério Martins Simões
 
Entrelaço os meus dedos nos teus.
Vivas ilusões, ténues lembranças.
Foram inatingíveis os versos meus.
Outono breve, poucas esperanças.
 
Ateámos o fogo nas estrelas dos céus,
Mapeávamos nossos corpos de danças,
Encontros e desencontros não são réus.
Presos não estamos, procuro mudanças.
 
Agora, adorno enigmas bordados de cruz.
Cintilam horizontes de esperança e luz.
Meu fogo arde no mais puro cristal.
 
E se na alquimia busco a perfeição,
Respondo às interrogações do coração,
Descubro no amor a pedra filosofal.
 
Lisboa, 02-10-2006 23:58
 
Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: COM ESPERANÇA NO FUTURO
publicado por poetaromasi às 00:00
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De Um Poema a 31 de Dezembro de 2006 às 22:57
Feliz 2007!... Que seja um ano de muita paz, saúde, prosperidade, alegrias e amigos.
Um abraço
De Paula Raposo a 1 de Janeiro de 2007 às 21:36
Sempre extradionários os teus poemas!! Muitos beijos de esperança, Rogério.
De MARIA VALADAS a 2 de Janeiro de 2007 às 00:13
Geralmente faço um comentário sobre o que leio....hoje não!
Prefiro ficar a ler e perder-me na belesa das palavras!UM BOM ANO DE 2007 com Saúde, Paz e Amor!

Abraço da
Maria
De meialua a 2 de Janeiro de 2007 às 11:26
"A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás; mas só pode ser vivida olhando-se para frente." (Kierkegaard) Bom início de ano. Beijos com muito carinho*

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved