Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Terça-feira, 14 de Agosto de 2007

Foi numa madrugada de Julho

(A Dama com arminho Leonardo da Vinci)

 

 

 

FOI NUMA MADRUGADA DE JULHO

Rogério Martins Simões

 

Foi numa madrugada de Julho

Quando as estrelas

se juntaram nos céus,

quando o sol teimava

em não arrefecer a noite,

e a lua irradiava

confundindo

as mãos dos namorados…

 

Andara embalado

no colo de minha mãe.

E ouvia serenamente

Na fusão das águas

O canto ameno que me embalava.

 

-Lembra-se minha mãe

dos pontapés que eu lhe dava?

 

-Recorda-se minha mãe

de me ouvir chorar,

Quando sem ver

me reconfortava

Passando docemente

a sua mão na barriga.

 

Ai como eu me sentia feliz

com as suas carícias.

Ai como era feliz

escutando o seu cantar.

 

Foi numa madrugada de Julho

Quando a lua espreitava

Quando a mãe terra

me chamava,

Rompi as águas,

E tinha à espera estrelícias

Majestosamente

espalhadas por seu corpo…

 

Foram tempos luminosos

quando a natureza me pariu

E me trouxe de volta os olhos

com que abracei de novo o Sol.

 

Lisboa, 29 de Janeiro de 2007

 

 

ano do poema: 2007
publicado por poetaromasi às 14:45
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De caritasouzza a 30 de Janeiro de 2007 às 23:40
Olá! Passando para ver as novidades de belos poemas aqui colocados e tbem desejar-lhe uma excelente quarta feira, repleta de realizações. Aceite bjos doces.
De Ventania a 6 de Maio de 2007 às 18:38
Olá Rogério Simões!
Já havia algun tempo que não visitava este maravilhoso local de poesia. Hoje quero dar-lhe os parabéns por tão belos poemas e por ser dia da Mãe, especialmente este me chamou a atenção pela originalidade e pela beleza das suas palavras.
Virei mais vezes.
Bom domingo
Benilde Fontinha (Ventania)
De Gabi a 7 de Maio de 2007 às 20:50
Olá! adoramos o seu blog, parabéns!
Muito lindas as poesias!!

De uma passadinha no nosso blog tb....

Beijos...
De carla granja a 5 de Julho de 2007 às 20:15
olá. adorei o teu blog , os teus poemas k ficam guardados em minha mente está simplesmente lindo.
eu tmb tenho um blog com poemas feitos por mim e com fotos minhas tmb,mas claro nada se compara ao teu,mas se kiseres dá uma olhada.
http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt
bjos
carla granja
De EonoE a 15 de Agosto de 2007 às 12:56
Gustome moito este fado mais eu non falo moito ben o portugues. Eu pesquiso uma resposta sobre os fados. ¿Os fados se bailan? Amigos mios portugueses que viven en España dinme que sí, e mais, ellos bailan fados dun modo entusiasta. Pero na embajada portuguesa dijeronme que os fados nunca se bailan. ¿Podenme ajhudar?Obrigado
elduendedelbaobab@gmail.com

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info