Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

Diz-me...

(Desenhado por computador da autoria da Célia)

 

DIZ-ME …

MARIA CÉLIA SILVA

 

Diz-me…

Porquê tanta dor

E tanta sombra,

Contidas numa só lágrima…

 

Diz-me….

Porque se rasgam os céus de sangue,

Se castigam inocentes,

Porque se vive para matar,

Se mata em nome de Deus

E se morre por amor?

 

Diz-me…

Por tinhas de partir mal vieste para mim

Porque deixaste nosso amor

Espalhado pelo chão

Em mil pedaços de dor?

 

Diz-me…

Porque tenho de sofrer,

Se o horizonte é sempre azul

E se o sol transforma no céu

Todo o cinzento em cor?

 

Diz-me…

Que nada disto é verdade…

Diz-me….

Que não tens de voltar p’ra mim

Porque estarás sempre a meu lado….

Diz-me…..!

ano do poema: Poema da Célia
Notas: UM DOS POEMAS MAIS BONITOS DA POESIA PORTUGUESA
publicado por poetaromasi às 18:39
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De poetaromasi a 22 de Fevereiro de 2007 às 23:58
Célia
Esperei que alguém comentasse este seu lindo poema e ainda não aconteceu. Ontem não! Queria ser o primeiro a dar lugar a uma grande certeza na poesia portuguesa.
Como já estou habituado que ninguém escreva – talvez porque a minha Parkinson já não me deixa ser quem eu fui e cada dia que passa mais difícil se torna retribuir visitas; ou por outra razão qualquer, ninguém diz nada.
Posto isto, serei eu a escrever umas curtas palavras.
Como sabe hoje não estou bem. Mesmo assim quero deixar um enorme ramo de flores para si, grande do tamanho da amizade, da grandeza dos seus poemas, do tamanho do amor que tenho para com o meu filho que hoje sofreu muito, e se sofreu por ter sofrido eu sofri também
Perdoe-me não escrever mais mas estou de facto muito triste e fatigado.
Um agradecimento a todos os que visitam os Poemas de amor e dor e se entenderem deixem mensagens de afecto e incentivo à poetisa que bem merece. Foi com muito carinho que o blog do Rogério e da minha doce Elisabete Palma acolheu tão lindos poemas. Obrigado à Célia.
Saudades Rogério
De M. Celia Silva a 23 de Fevereiro de 2007 às 08:51
Agradeço a amizade, agradeço o carinho com que sempre me tratou e a generosidade com que tanto o Rogério como a Elizabete me dispensaram acolhendo-me no seu/vosso blog.
Não me surpreende ninguém comentar os poemas até porque as pessoas não gostam muito de demonstrar o que sentem (graças a Deus ainda vai havendo alguém que o faz!!).
Um enorme bem-haja aos dois e tudo de bom
De paula a 8 de Março de 2007 às 21:04
adorei nao estejas triste pk na vida tudo tem un sentido pra hesistir, hoje e assim amanha sera diferente acredita o mundo e lindo tem cores espetaculares por isso tenta ser fliz e acreditar k dias melhores virao bjs de paula uma amiga
De paula a 8 de Março de 2007 às 21:10
adorei nao estejas triste pk na vida tudo tem un sentido pra hesistir, hoje e assim amanha sera diferente acredita o mundo e lindo tem cores espetaculares por isso tenta ser fliz e acreditar k dias melhores virao bjs de paula uma amiga e acho empossivel este lindo poema passar despercebido
De valkiria-na-bruma a 24 de Fevereiro de 2007 às 21:42
Gosto muito de vir ao teu belissimo blog.
Muitos beijinhos
www.valkiria-na-bruma.blogs.sapo.pt
De R.B. a 13 de Março de 2007 às 13:40
Diz-me...
porquê escreves tão bonito
Diz-me...
que vais voltar a escrever
Diz-me...
De giovanna a 2 de Novembro de 2011 às 06:57
adoreiiiiiiiiiiiiiii

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info