Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 15 de Março de 2007

E tu tão perto

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma)

 

 

E tu tão perto…

Rogério Martins Simões

 

Meu amor hoje tão só, e tu tão perto…

Perto de mim estão estas mágoas

Este meu fado breve, certo e incerto,

E tu tão perto, e tu tão perto…

 

Meu amor estás tão só, e por certo,

Comigo perto, mareando nestas águas.

Minhas mágoas deixaram-me deserto

E tu tão perto, e tu tão perto…

 

Perto está o meu peito encoberto

Esta dor, sem jeito de se ver

Ver, sem ver, é olhar liberto

E tu tão perto, e tu tão perto…

 

Olha! Repara em mim entreaberto

Aberto e pleno de saber

Que o nosso amor é mais desperto

Contigo perto, comigo perto.

08-05-2005

(Mais um poema dedicado à Bete)

 

 

ano do poema: 2005
publicado por poetaromasi às 00:00
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |
Comentários:
De M.Célia Silva a 15 de Março de 2007 às 09:21
Poema lindo de solidão, de sofrimento... o eterno sofrimento feito de solidão e de multidões sem sentido... e da eterna busca do amor....
Pintura maravilhosa inspiradora de uma calma reconfortante.
Parabéns ao poeta e à pintora
De Nica de BabyBlog a 15 de Março de 2007 às 12:45
Estou a passar para deixar um olá e conhecer os meus colegas do destaque de 4ª F no Blogstar. Gostaria que pegasse a minha oferta que está no meu perfil. Boa semana. Kisses. Nica.
De carla granja a 20 de Setembro de 2007 às 15:35
OLÁ! É DE FACTO UM LINDO POEMA K NOS DEIXA A PENSAR... SAUDADES DE TER O AMOR DO NOSSO LADO.. TENHO UM ABRAÇO PARA TODOS NO MEU BLOG:) SE KISERES UM VEM RECEBE-LO:) UM ABRAÇO NUNCA É DEMAIS :) BJO
CARLA GANJA
De carla granja a 20 de Setembro de 2007 às 22:23
olá! é de facto um belo poema de solidão ,magoa talvez..saber k a pessoa amada tá tão pertoe nao a podemos amar deve de doer muito. se kiseres passa no meu blog e vêm receber um abraço especial:)
bjo
carla granja

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info