Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Terça-feira, 9 de Março de 2004

Felicidade

 

 

 

 

FELICIDADE

Rogério Martins Simões

 

Felicidade

Passa

E quase não se sente,

Passa.

Sem passado

Nem presente.

 

Olhem!

Quase não se vê

Como a ausência

que não se lê.

 

Felicidade

Passa

Tão perto, tão rente

Junto de nós

Calada.

Colada levemente

 

Olhem

Quase não se vê

Como a tristeza que não se lê.

 

Felicidade

Passa

E quase não se sente

Passa

Mesmo ao nosso lado

E desaparece de repente.

 

1998

 

 

 

 

 

(Óleo sobre tela

 

Elisabete Maria Sombreireiro Palma)

Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: 1998
publicado por poetaromasi às 00:14
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De ines silva a 30 de Abril de 2007 às 00:16
olá,adoro os seus poemas á pouco tempo perdi a minha avó ela era tudo para mim e custa-me viver sem ela.e os seus poemas fazem me lembrar ela.parabéns!
De Paulo sempre a 30 de Abril de 2007 às 00:18
Há poemas famintos de pessoas..
Vou voltar.
De lumife a 30 de Abril de 2007 às 00:54
Meu amigo, por vezes não comento mas sou dos que gosto mais de ler do que escrever. E perco-me aqui nas leituras, interpretando os sentimentos dp Poeta, bebendo as suas palavras, vivendo os acontecimentos. Agradeço os seus comentários deixados nos meus blogs e ainda tive a esperança de o ver este ano no Encontro de Blogs. Teremos de combinar encontrar-nos um dia, pois moro em Almada se bem que sempre cheio de saudades do Alentejo. Terei imenso prazer em conhecê-lo assim como sua mulher a quem aproveito para dar os parabéns pelos trabalhos que aqui vamos descobrindo. Um abraço amigo
De ANITA a 8 de Maio de 2007 às 15:34
INTENSO...LINNDOO...
De ana a 9 de Maio de 2007 às 11:32
os poemas toa muito lindos.....

es tu que os fazes????
De jamasi a 12 de Maio de 2007 às 18:19
Mano, parabéns pelo blog e pela dedicatória à menina desaparecia Madeleine ... que o nosso desejo de ela aparecer se realize
De carla granja a 13 de Agosto de 2007 às 00:34
olá! são sempre lindos os teus poemas e kuando aki passo aki fico perdida a sonhar com tanta beleza ,são sempre poemas intensos e de muita magia e amor. parabés. se kiseres dá uma passada no meu blog e me diz se gostas dos meus poemas.
bjo
carla granja
De Edimar Suely a 31 de Agosto de 2008 às 16:23
Olá,

Passando para convidar para a festa de 3 anos do meu blog. Participe, você faz parte desta história.

Smack!

Edimar Suely
De borgengas a 31 de Agosto de 2008 às 20:30
Olá Rogério,
Sabe tão bem entrar neste espaço magnifico onde a vida se pinta com tintas e letras de afectos, talento.
Beijos para ambos. Daniela do blogue Potocego

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved