Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Domingo, 27 de Maio de 2007

Pior que a dúvida

 

(Óleo sobre cartão Elisabete Sombreireiro Palma)

 

 

PIOR QUE A DÚVIDA

Rogério Martins Simões

 

Pior que a dúvida

É o silêncio

quando o silêncio pesa

Pesam as palavras

Não há certezas

A única certeza é a morte

E na dúvida

Ressoam os pensamentos.

As inquietações

O azar ou a sorte

É como se não existissem

soluções

 

Jogamos todos os dias a roleta…

E, estranhamente,

Quando estamos na valeta

O tempo passa lentamente

- Tão devagar que o tempo medra…

É como que se conservasse uma pedra

no sapato

 

Lancei fora tantas vezes a pedra…

E no ricochete

Vaporizei pó

e de novo se fez pedra

  

www.PRchecker.infowww.PRchecker.info Poemas de amor e dor conteúdo da página
ano do poema: 2005
publicado por poetaromasi às 21:16
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Comentários:
De aspalavrasnuncatedirei a 15 de Maio de 2007 às 11:41
Olá Rogério!
Gostei muito deste post, também sinto que o peso do silêncio é muito pesado e que nos vai corroendo lentamente a alma.
Visita-me: aspalavrasnuncatedirei.blogs.sapo.pt
De xana a 27 de Maio de 2007 às 21:25
ola rogerio parabénspelo teu blog adorei os teus post..
continua assim...osiencio corroi,d destroi tudo se o deixares...torna pesada a hora...
beijos visita me no meu blog
omeuamorveiodanet.blogs.sapo.pt/
xana
De Regiane Oliveira a 28 de Maio de 2007 às 04:20
Caro Rogério, seus poemas são um deleite para minha alma, são verdadeiras expressões de tua essência. Gosto de ler todas, declamando, dando entonação a cada frase, tendo a delicadeza de respeitar a cada vírgula, as paradas melodiosas destas divinas músicas. Todas me encantam, mas quando ouço VOLTEI ! e QUISERA ANDAR DE CARROSSEL !,na voz de Luís Gaspar, volta a minha infância , sinto a presença daquela que foi e será a musa inspiradora de toda a minha vida, assim como é a tua. Parabéns e um grande abraço fraternal brasileiro.
PS.: O silêncio nos corrói porque nos coloca a face a face com nosso verdadeiro eu, e então percebemos nossas impotências e fragilidades diante do inesperado, do novo e do duvidoso...somos homens...somos humanos....somos semideuses !
De poeta a 15 de Junho de 2007 às 13:19
Olá
Adorei o blog, está lindo e os poemas que escreveste são maravilhosos!
Também tenho um blog onde escrevo os poemas que mais me tocam...
Queria perguntar uma coisa... como é que se poem a música de fundo? É que tenho uma música linda e gostava de por mas nao sei como... espero por uma resposta =)

Parabéns pelo teu blog, está mesmo exelente =)
Adeus,
Inês...

Comentar post

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved