Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Teve mais de 3 milhões de visitas e mais de 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Sábado, 22 de Dezembro de 2007

Natal! Feliz Natal!

 

 

FELIZ NATAL

 

São os votos de Elisabete Sombreireiro Palma e Rogério Martins Simões.

Como sabem, aqueles que visitam este blog desde Março de 2004, todos os anos tenho redigido uma mensagem de Natal. Estava a escrever a mensagem, deste ano, quando recebemos, por correio electrónico, um dos mais belos presentes que um poeta e a sua extraordinária companheira podem receber – Um lindo poema de Natal, dos nossos amigos de Setúbal, do casal Madureira.

Parei de escrever, a poetisa Maria José Madureira será a autora da mensagem de Natal dos “Poemas de Amor e Dor”. Assim, é com felicidade que partilhamos convosco a sua -nossa - mensagem de natal a quem agradeço o poema e a verdadeira amizade, da Maria José e do José Madureira, que eles sabem que é reciproca.

Mais umas quantas palavras. Quero agradecer ao Luís Gonçalves, autor das páginas alojadas no Site Pampilhosense, por ter concretizado o meu sonho: ter um Site com a minha poesia. Será para todos nós um enorme prazer receber-vos neste novo site, cujo endereço está aqui ao lado.

Quero agradecer ao amigo e grande cientista português, Tiago Fleming Outeiro, por me continuar a esperança, a quem agradeço o comentário que deixou no meu novo site. Se há no mundo gente que preze, que louvo e admiro, são todos aqueles que se dão, e na entrega fazem tudo, todos os dias, para ajudar os outros. Que Deus lhe entregue a sabedoria para curar as doenças de Parkinson, Alzheimer e outras.

Tal como faço com o poema da Maria José Madureira, transcrevo aqui a mensagem e o apelo que recebi do Prof. Tiago Fleming Outeiro, do Instituto de Medicina Molecular (IMM), uma das instituições de renome internacional em Portugal, situada no campus do Hospital de Santa Maria em Lisboa, que está profundamente dedicado ao estudo do cérebro, e procura, neste momento, apoios para a aquisição de um microscópio multi-fotão.

Para todos os povos do mundo, sem distinção de credo ou raça, desejo que este tempo de Natal, muito especial para os Cristãos, seja um tempo de reconciliação, um tempo de mudança, de paz, de esperança, de liberdade, de respeito pelo outro e de amor.

Feliz Natal!

Deixo-vos com poesia, a mensagem de Natal de um casal amigo muito especial. Com o apelo do Professor Tiago Fleming Outeiro e sua equipa. Finalmente, com a reprodução de todas as minhas mensagens de natal de anos transactos.

 

 

Em cada dia que passa

Novo sonho se acalenta

Ou algum não se cumpriu

Ou um outro que se inventa

 

Vive o homem a sonhar

Com aquilo que não tem

Quando afinal bem pertinho

Existe o que lhe faz bem

 

É a saúde, a família

O sorriso e a verdade

É o lar, o aconchego

O pensar, a liberdade.

 

Temos o ano inteirinho

Para fazer o Natal

Ainda assim o gastamos

Da mesma forma banal

 

É o beijo que não damos

O riso aberto  esforçado

O coração que não temos

Pr’a quem está ao nosso lado.

 

Vão-se as horas

Vão-se os dias

E é já tarde demais

Quando não se acorda um dia

E se vão os ideais

 

E se agora aproveitássemos

Enquanto não se vai o tempo

P’ra pôr em dia as desculpa

P’ra perdoar, p’ra sorrir

P’ra pensar, p’ra ser amigo

P’ra estar de bem com todos

De bem connosco também

Natal  é um nascimento

É voltar a ser criança

Porque essa semelhança

Traz a paz todos os dias

Não há maior alegria

Que olhar p’rós outros de frente

Considerar toda a gente

Como se fosse um irmão

E lhe estendermos a mão

Num grande gesto de amor

E seja lá como for

Nesta grande “lenga-lenga”

Não é uma grande prenda

Estar vivo e ser Natal?

 

                                                  Feliz natal 2007

 

                                             Maria José Madureira

 

 

 

A Ciência Portuguesa Precisa do Apoio de Todos

Prof. Tiago Fleming Outeiro, Instituto de Medicina Molecular e Faculdade de Medicina de Lisboa

 

Numa altura em que a população mundial está a envelhecer rapidamente, a vida humana enfrenta desafios crescentes. O cérebro, essa máquina espantosa que controla a essência da nossa existência, não é imune ao processo de envelhecimento. Infelizmente, por motivos que ainda não compreendemos, muitos de nós acabamos por sofrer de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, Parkinson, esclerose múltipla, ou outras.

A doença de Alzheimer, a doença neurodegenerativa mais comum, afecta cerca de 3% das pessoas entre os 65 e os 74 anos de idade, mas este número torna-se muito mais “assustador” depois dos 85 anos, afectando quase 50% das pessoas. Estima-se que em 2040, 80 milhões de pessoas em todo o mundo sejam afectadas pela doença de Alzheimer. Em Portugal são já 70,000 os doentes de Alzheimer, e 20,000 os doentes de Parkinson. São números elevados, com custos sócio-económicos enormes, e que devem fazer-nos pensar. Estes problemas clamam desesperadamente pela nossa atenção, já que as actuais terapias são apenas sintomáticas, e não impedem a progressão destas doenças. É necessária intensa investigação para que sejamos capazes de perceber os mecanismos moleculares básicos que estão na origem dos problemas, e permitir assim o desenvolvimento de novas oportunidades terapêuticas.

Uma estratégia necessária no estudo destas doenças inclui a observação directa das células do cérebro em funcionamento, utilizando tecnologias de vanguarda, como a microscopia multi-fotão. O microscópio multi-fotão utiliza um laser muito potente, mas também muito caro, que permite a observação do cérebro ao mesmo tempo que minimiza minimizando os efeitos secundários tóxicos que estão associados com técnicas de microscopia convencionais.

O Instituto de Medicina Molecular (IMM), uma das instituições de renome internacional em Portugal, situada no campus do Hospital de Santa Maria em Lisboa, está profundamente dedicado ao estudo do cérebro, e procura, neste momento, apoios para a aquisição de um microscópio multi-fotão. Ao consegui-lo, fará parte do número reduzido de instituições, em todo o mundo, que possui esta tecnologia de ponta.

A aquisição de um microscópio multifotão permitirá aos investigadores do IMM e os seus colaboradores investigar a origem de muitas doenças que afectam a função neuronal e têm efeitos devastadores para os doentes.

Os resultados obtidos através desta tecnologia poderão ter um papel fundamental no desenvolvimento de novas formas de intervenção nestas doenças, dando grande visibilidade ao nosso país.

A ciência Portuguesa precisa do apoio de todos para este objectivo em concreto, que em muito pode beneficiar toda a sociedade, e espera o envolvimento daqueles que possam e queiram contribuir e associar-se a esta iniciativa.

Para saber mais sobre esta iniciativa contactar Marta Agostinho (marta-elisa@fm.ul.pt). Para saber mais sobre o IMM, consultar www.imm.ul.pt

 

 

 

 

MENSAGEM DE NATAL de 2006

Natal, tempo de preparação para uma festa muito especial – comemora-se precisamente nesse dia, o dia 25 de Dezembro, o nascimento de um Menino que permaneceu menino através dos tempos.

É por isso que o Natal é das crianças e a festa é toda delas.

Natal é um tempo de paz e de harmonia em que os adultos se recordam que já foram meninos, mas, também, querem entrar na festa esforçando-se por realizar os sonhos dos meninos.

Ou porque O tal Menino tudo fizesse para haver paz entre os homens, todos nós, crentes ou não crentes, aproveitamos este tempo para expressarmos, uns aos outros, o nosso amor pelo próximo e, quiçá, tentando apagar das memórias momentos menos felizes nas nossas relações interpessoais.

Que o verdadeiro espírito de NATAL prevaleça na nossa amizade, nas nossas diferenças, nas nossas casas, no nosso trabalho - com quem passamos a maior parte da nossa vida e, unidos, tudo faremos para construir um mundo melhor para todos.

(Um agradecimento muito especial para aqueles que me ajudaram a suplantar as barreiras que a vida me colocou na pista… Não preciso de citar os nomes, eles bem o sabem, obrigado.)

Vou concluir desejando a todos, sem excepção, um Natal de partilha e muito amor e que 2007 nos dê tudo o que de bom desejamos, ou devemos desejar.

Feliz Natal

Feliz ano novo

Rogério Martins Simões

SONHOS DOCES

Rogério Martins Simões

 

Mãe, quando é Natal?

- Meu filho, hoje é dia de Natal!

Mãe! O Menino não veio, onde está a minha trotineta?

- Meu filho Ele deixou-te um presente, no sapatinho, dentro da chaminé!

Mãe! Eu pedi uma trotineta igualzinha à dos outros meninos!

- Meu filho, as meias fazem-te falta

e a mãe tem “sonhos doces” para ti!

Mãe! Para o ano o Menino vai pôr a trotineta no sapatinho?

Sim meu filho!

Prova os sonhos!

 

Avô, quando é Natal?

- Netinho, hoje é dia de Natal e a bisavó fez-te sonhos!

Avô, o Pai Natal não veio, onde está o jogo que pedi?

- Netinho, ele deixou-te muitos presentes e até uma trotineta…

Mas, avô, aquele não é o jogo que queria

e para que serve a trotineta?

Avô vais trocar o jogo, não vais?

- Sim netinho! Saboreia agora os sonhos…

(Diálogos da alma e do poeta)

Rogério Simões

 

Feliz Natal e “sonhos doces” bem reais, para todos vós, são os votos sinceros deste vosso amigo,

Rogério Martins Simões

 

 

 

publicado por poetaromasi às 02:22
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (2) | favorito
 O que é? |
Sábado, 1 de Abril de 2006

Quisera andar de carr...

QUISERA ANDAR DE CARROSSEL Rogério Martins Simões Quisera andar de carrossel Com um sorriso de criança que ri...

Ler artigo
ano do poema: 2005 favoritos
publicado por poetaromasi às 23:00
link do post | favorito
 O que é? |

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved

www.PRchecker.info