Este blog nasceu em 6 de Março de 2004

Mais de 3 milhões de visitas e 4 milhões de páginas visitadas- Obrigado



Quinta-feira, 4 de Abril de 2013

NA TINTA NA PENA OU NO SONHO plagiado em Recanto das Letras por Renato Oliver

Boa noite a todos,

Há mais de um mês que "navego" na Net em busca de plagiadores da minha poesia. Como sabem, quando se coloca aqui um "post" o Sapo atribui um n.º que o identifica. Deste modo tenho recolhido provas de novos plagiadores que serão aqui todos colocados em lista e já são muitos. Tenho encontrado uma diversidade de atentados contra a minha poesia e, aos poucos, vou perdendo a vontade de escrever. Hoje denuncio mais um plagiador e já apresentei queixa.

 

 

RENATO OLIVER

Ou como um plagiador se arroga de poeta

 

PLÁGIOS:  Plágio ao meu poema Na tinta na pena ou no sonho

Hoje voltei a encontrar aqui um poema meu devidamente registado e neste link http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/810134

O PLAGIADOR colocou aqui este meu poema no dia seguinte a eu o colocar no meu blog POEMAS DE AMOR E DOR. Eu publiquei a 8/1/2008 e ele a 9/1/2008 como o posso demonstrar neste link http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt/94393.html

Este meu poema encontra-se registado. Dado que temos por aqui mais um plagiador sugiro a quem escreve, de facto, a reverem o que este que se diz poeta publicou, pois quem plagia um plagia o resto.

Uma boa noite,

Rogério Martins Simões

 

 Mensagem para o plagiador

 

 

Meu nome é Rogério Martins Simões, e sou o autor deste poema que de encontra devidamente registado. Vejo que o colocou aqui sem minha autorização e o alterou infringindo o artigo 195. º, 196.º e 198.º do Código do Direito de Autor

Este meu poema intitulado Na tinta na pena ou no sonho pode facilmente ser encontrado no meu blog, Poemas de amor e dor em http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt/94393.html

 ou através do motor de busca Google.

Nestes termos recordo que de acordo com a lei Portuguesa:

 

Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e dispor da obra literária, artística ou científica, dependendo de autorização prévia e expressa do mesmo, para que a obra seja utilizada, por quaisquer modalidades, dentre elas a reprodução parcial ou integral.

LEI 16/2008 de 1/4 que estabelece o Código do Direito de Autor e Direitos Conexos.

O Diploma está neste link

http://www.wipo.int/wipolex/en/text.jsp?file_id=199767

 

Transcrição de artigos importantes desta Lei.

 

TÍTULO IV

Da violação e defesa do direito de autor e dos direitos conexos

 

Artigo 195.º

Usurpação

1 — Comete o crime de usurpação quem, sem autorização do autor ou do artista, do produtor de fonograma e videograma ou do organismo de radiodifusão, utilizar uma obra ou prestação por qualquer das formas previstas neste Código.

2 — Comete também o crime de usurpação:

 a) Quem divulgar ou publicar abusivamente uma obra ainda não divulgada nem publicada pelo seu autor ou não destinada a divulgação ou publicação, mesmo que a apresente como sendo do respectivo autor, quer se proponha ou não obter qualquer vantagem económica;

b) Quem coligir ou compilar obras publicadas ou inéditas sem autorização do autor;

c) Quem, estando autorizado a utilizar uma obra, prestação de artista, fonograma, videograma ou emissão radiodifundida, exceder os limites da autorização concedida, salvo nos casos expressamente previstos neste Código.

 

 

 

Artigo 196.º

Contrafacção

1 — Comete o crime de contrafacção quem utilizar, como sendo criação ou prestação sua, obra, prestação de artista, fonograma, videograma ou emissão de radiodifusão que seja mera reprodução total ou parcial de obra ou prestação alheia, divulgada ou não divulgada, ou por tal modo semelhante que não tenha individualidade própria.

2 — Se a reprodução referida no número anterior representar apenas parte ou fracção da obra ou prestação, só essa parte ou fracção se considera como contrafacção.

3 — Para que haja contrafacção não é essencial que a reprodução seja feita pelo mesmo processo que o original, com as mesmas dimensões ou com o mesmo formato.

 

Artigo 197.º

Penalidades

1 — Os crimes previstos nos artigos anteriores são punidos com pena de prisão até três anos e multa de 150 a 250 dias, de acordo com a gravidade da infracção, agravadas uma e outra para o dobro em caso de reincidência, se o facto constitutivo da infracção não tipificar crime punível com pena mais grave.

2 — Nos crimes previstos neste título a negligência é punível com multa de 50 a 150 dias.

3 — Em caso de reincidência não há suspensão da pena.

 

 

TÍTULO IV

Da violação e defesa do direito de autor e dos direitos conexos

 

Artigo 198.º

Violação do direito moral

É punido com as penas previstas no artigo anterior:

 

a) Quem se arrogar a paternidade de uma obra ou de prestação que sabe não lhe pertencer;

b) Quem atentar contra a genuinidade ou integridade da obra ou prestação, praticando acto que a desvirtue e possa afectar a honra ou reputação do autor ou do artista

Face ao sucedido queira V.Exa informar a razão que o levou a assumir a paternidade deste meu poema.

Respeitosos cumprimentos

Rogério Martins Simões

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 22:57
link do post | ##COMENTAR## | favorito
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

PLÁGIO – OS POEMAS DE...

PLÁGIO – OS POEMAS DE AMOR E DOR FORAM PLAGIADOS (actualização 15/5/2009) MAIS UM PLÁGIO Para veres co...

Ler artigo
ano do poema: TRISTE DEMAIS
Notas: ACTUALIZADO EM 8 de Maio de 2009
publicado por poetaromasi às 22:20
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (12) | favorito
 O que é? |  O que é?
Segunda-feira, 31 de Julho de 2006

Natureza morta...

NATUREZA...MORTA (romasi) Tudo é deserto... Ninguém Vivalma… E tudo me rodeia. Além, um cantar: A presen...

Ler artigo
ano do poema: 1968
publicado por poetaromasi às 23:58
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (1) | favorito
 O que é? |  O que é?

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved