Quarta-feira, 1 de Abril de 2020

Por que sou triste?

IMG_parkinson3

POR QUE SOU TRISTE?

Rogério Martins Simões

 

Saber, quero saber por que sou triste?

Querer, por mais querer, o riso ensejo.

Chorar? Não mais chorar é meu desejo.

Saber por que razão meu choro insiste?

 

No meio deste silêncio, e que persiste,

Razão tem a razão em que me revejo.

Chorar será o clamor do meu arpejo.

Saber, quero saber em que consiste.

 

Perguntei ao meu rio Tejo, a soluçar,

Que me desse a razão deste meu estar:

Saber, quero saber que fiz de errado?

 

Sorrindo para mim para que o visse,

Cuidai desse teu riso, e mais me disse:

- Chorar, e mais chorar, será teu fado…

 

Meco, Praia das Bicas, 2013-12-12

Simões, Rogério, in “GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO”,

(Chiado Editora, Lisboa, 1ª edição, 2014)

 

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 21:51
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Segunda-feira, 30 de Março de 2020

DEIXA A TERNURA

DEIXA A TERNURA Rogério Martins Simões Quando desesperado assim me deito, Quantas vezes calado em sobressalto, Como u...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:08
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Domingo, 29 de Março de 2020

Tristeza no meu olhar

TRISTEZA NO MEU OLHAR Rogério Martins Simões Quanta tristeza tem este meu olhar. Que aos poucos vai morrendo: que v...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 17:34
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sábado, 28 de Março de 2020

HERDEIROS DO MEDO

HERDEIROS DO MEDO Rogério Martins Simões Derramam-se palavras incertas, Presságios e angústias certas, Das terras ao ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 21:17
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quinta-feira, 19 de Março de 2020

FILHO DE UM DEUS QUAL...

(Foto e 1953: A minha Avó materna, Júlia , vestida de preto e do lado direito da foto . Restantes: minha mãe Isabel ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 19:46
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Terça-feira, 17 de Março de 2020

POBRE HUMANIDADE

POBRE HUMANIDADE Romasi Rogério Martins Simões Ah génio do homem apodrecido… Ai do homem em palácios… deitado Convencid...

Ler artigo
ano do poema: Quarentena
publicado por poetaromasi às 19:32
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Segunda-feira, 16 de Março de 2020

O MEU CORAÇÃO NÃO É D...

O MEU CORAÇÃO NÃO É DE PEDRA Rogério martins Simões Quero esquecer O que não esqueci. Quero acolher Sensações novas M...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:00
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020

O MEU FADO MAGOADO

O MEU FADO MAGOADO Rogério Martins Simões O meu fado magoado Passa o dia a noite inteira A trinar numa guitarra O meu...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:57
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020

IGREJA DE S. VICENTE ...

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/igreja-de-s-vicente-de-fora/

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 17:38
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quinta-feira, 2 de Janeiro de 2020

MOIRA TÃO BELA

MOIRA TÃO BELA Rogério Martins Simões Moira encantada, e tão bela. Assim recordam aquela Que tanta beleza escondia… D...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 19:52
link do post | ##COMENTAR## | favorito

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR