Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




Rogério Martins Simões

Cria o teu cartão de visita Poemas de amor e dor conteúdo da página

19.07.04

 

 

Van Gogh

 

 

 

OS ANOS CORREM!
Rogério Martins Simões
 
Os anos correm!
O tempo passa…Lentamente,
Mas passa…
E quando vamos na pressa,
Vemos sem graça,
Que o tempo passa depressa.
 
Ontem fui menino!
Era noite, já era adulto!
Percorri o meu destino
Pois o passado já foi muito!
 
Oh! Como os meus cabelos mudaram!
Oh! Como o meu rosto crispou!
Como as minhas lágrimas choraram!
E a juventude me deixou!
 
Que importa se já sofri
A quem importa o que já chorei
Pois sempre eu me esqueci,
De mim, e tão tarde acordei!
Como os poemas que escrevi
E na manhã seguinte rasguei.
 
E não me tomem por louco!
Não dêem como certo!
Pois ser poeta é um pouco
Da loucura se estar perto.
Mas isso já eu sabia
Quando deixei a poesia:
Ser poeta é ser louco:
Voltei a escrever e já não queria!
 
19-07-2004 22:35:23
 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

05.07.04

 

APPROBO UM SOFTWARE CONTRA O PLÁGIO
 
Por feliz coincidência, veio parar às minhas mãos uma notícia publicada em 15 de Maio de 2009 em  www.tvi24.iol.pt com o título “Approbo vai pôr fim ao plágio de trabalhos académicos”.
De acordo com o teor da notícia este programa permite detectar plágio em trabalhos académicos; é um software de uso grátis desenvolvido pela Symmetric, em Barcelona.
Como referi foi feliz coincidência. Quem conhece a minha poesia e visita o meu blog, “POEMAS DE AMOR E DOR” http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt , conhece a luta que travo contra os meus plagiadores. Luta que determinou a minha actual decisão: não publicar mais poemas enquanto não mudarem os comportamentos daqueles que colocam o seu nome como autores da minha poesia. Daqueles que dão cabo dos meus poemas colando aqui e além pedaços dos mesmos.
 
APPROBO o SOFTWARE CONTRA O COPY-PAST
Voltando ao Software APPROBO, acedi a este link http://approbo.citilab.eu/
e subscrevi o serviço – é grátis. Seguidamente validei a mensagem recebida por correio electrónico e fiquei com acesso a este serviço gratuito.
 
APPROBO E A POESIA
Depois, testei os poemas que foram plagiados pelo meu plagiador “sombra” Hemilton Afonso e constatei que aquele programa ainda não consegue aceder a sites e a locais onde já acedi com o GOOGLE. Porém, descobri o meu soneto “AMO-TE LISBOA VIRADA AO TEJO” mais uma vez plagiado neste link e que não tinha conseguido detectar via Google.
 
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090118153627AAPsOki&r=w&show_comments=true&pa=FZB6NWHjDG3N56z6v_2wWvmSQ.FvB5YB_9XPcEUd6C2Fkppo4u2_UA--&paid=add_comment#openions
Continuei a testar outros poemas e o programa detectou de facto alguns locais onde publiquei aqueles poemas. Todavia, talvez devido ao formato do texto dos poemas, ainda não substitui o Google para procurar os meus poemas plagiados ou sem que tenham sido colocados os respectivos créditos.
 
APPROBO E OS TEXTOS
Quanto aos textos, e trabalhos que já editei, este programa localiza onde foram editados e se existirem plágios ele detecta e indica as respectivas partes plagiadas.
Conclusão:
Trata-se de uma novidade. Estou certo que outros poderosos motores, como o do Google, irão entrar na concorrência a este programa. Por meu lado aprovo este programa com reticências onde irei testar cerca de 300 poemas editados no meu blog POEMAS DE AMOR E DOR..
PLÁGIO OUTRAS FORMAS DE detectar
Finalizo deixando aqui outra forma para detectar o plágio:
Façam o seguinte:
Abram por exemplo o motor de busca do Google. Por exemplo neste link
Seguidamente, já na pesquisa avançada, procurem por um texto ou parte de um poema vosso e com mais uma só palavra obrigatória para não aparecerem demasiados resultados nulos.
 
Pronto é só abrirem os sites ou blogs e identificarem os plagiadores.
Para terminar dou um exemplo de busca directa. Por exemplo peguei no meu poema atrás citado AMO-TE LISBOA VIRADA AO TEJO e escrevi:
 
1º Uma palavra de um verso, por exemplo: CATIVA
2.º Um verso completo entre parênteses “JUNTARAM-SE OS TELHADOS ENFEITIÇADOS”
3 º Fica assim:  cativa “juntaram-se os telhados enfeitiçados”

 

 

CARREGUE è AQUI ç PARA VOLTAR AO POST INICIAL

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

01.07.04

 

RAPEX POST
RAPEX Relatório Semanal: Semana 13, 2009
 
RAPEX UE é o sistema de alerta rápido para todos os produtos de consumo perigosos, com excepção dos produtos alimentares, farmacêuticos e dispositivos médicos.
Permite a troca rápida de informações entre os Estados-Membros e a Comissão das medidas tomadas para impedir ou restringir a comercialização ou a utilização de produtos que colocam um risco grave para a saúde e segurança dos consumidores. Ambas as medidas ordenadas pelas autoridades nacionais e as medidas tomadas voluntariamente pelos produtores e distribuidores são abrangidos pelo RAPEX.
O relatório inclui informações detalhadas sobre os produtos em causa, os riscos, o Estado-Membro notificante, bem como as medidas adoptadas em resposta. As imagens são incluídas, quando disponíveis,
Clique aqui para ler esta semana o relatório: RAPEX Relatório Semanal: Semana 13, 2009
Traduzido para português:
Por uma questão de cidadania, que mais não seja, sugiro que todas as semanas consultem o RAPEX e já agora o RASFF para terem conhecimento da quantidade e falta de qualidade de produtos que todos os dias invadem os nossos mercados.
Produtos alimentares RASFF ver:
Consuma e incentive o consumo dos produtos portugueses.
Sempre
Rogério Martins Simões
Poemas de amor e dor conteúdo da página

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



A MINHA GRATIDÃO

 PARA COM OS SEGUINTES AMIGOS

 QUE SEMPRE APOIARAM A MINHA POESIA


A MINHA MUSA

  • Elisabete M Sombreireiro Palma

    EFIGÉNIA COUTINHO

  • Efigénia Coutinho Poesia

  • Efigénia Coutinho SAPO

  • Efigénia Coutinho Poesia com imagens

    FERNANDO OLIVEIRA

  • Na escrivaninha com o autor

  • Instantâneos Urbanos & Naturais

    DANIEL CRISTAL

  • O Blog de Daniel Cristal

    ERMELINDA TOSCANO

  • Poetas Almadenses

    COPIE OS POEMAS GRAVADOS em MP3
    Voz de Luis Gaspar

    Estúdios Raposa

  • CARROSSEL

  • VOLTEI

    PODCAST de 2006

  • Rogério Martins Simões

  • amrosaorvalho.gif

    MEIO HOMEM INTEIRO
    Rogério Simões
     
    Meia selha de lágrimas.
    Meio copo de água
    Meia tigela de sal
    Meio homem de mágoa.
    Meio coração destroçado
    Meia dor a sofrer.
    Meio ser enganado
    Num homem inteiro a morrer.
    11/4/1975

    Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

    Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub