Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




Rogério Martins Simões

Cria o teu cartão de visita Poemas de amor e dor conteúdo da página

30.05.10

 

 

 

AMANHÃ...

Rogério Martins Simões

 

Era manhã…

a noite ia longa e não descansara,

tinha os olhos fechados e choravam.

Sim era manhã,

o melro bem cedo assobiava,

talvez não fosse, mas trinava,

e o espírito caminhava…

 

Era manhã…

a noite ia longa e me esforçara…

tinha os olhos fechados e secavam.

Sim era manhã,

- um cheiro a hortelã,

talvez não fosse, mas cheirava,

e o corpo espírito respirava…

 

Era manhã…

a noite ia longa e clareava

tinha os olhos fechados e brilhavam.

Sim era manhã,

a alma pura e sã,

Talvez não fosse, mas tentara,

e a minha alma aperfeiçoara…

 

Sim! Será amanhã…

Quando a minha alma o corpo deixar

Quando a noite for longa e altear…

abrirei de novo um olhar…

E serei novamente manhã,

amanhã…,

quando o meu espírito regressar…

 

19-04-2010 21:49:14

Praia das Bicas, Meco

 

(Alterado e findo no dia 30 de Maio de 2010

nas V Jornadas Portuguesas de Medicina e Espiritualidade:

"Chico Xavier: 100 anos de Amor, Ensinando o Caminho da Cura da Alma")

 

(O meu público agradecimento ao Dr. Roberto Lúcio Vieira de Souza)

(Dedicado a ALLAN KARDEC)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

27.05.10

 

 

AUTOPSICOGRAFIA

Fernando Pessoa

 

O poeta é um fingidor.

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é Dor

A dor que deveras sente.

 

E os que lêem o que escreve,

Na dor lida sentem bem,

Não as duas que ele teve,

Mas só a que eles não têm.

 

E assim nas calhas de roda

Gira, a entreter a razão,

Este comboio de corda

Que se chama coração.

 

 

 

MENTIA SE TE DISSESSE QUE MINTO

Rogério Martins Simões

 

Mentias se me dissesses que pinto…

Não me esforço, peço ajuda, e tu vais

Ajeitas-me o nó da gravata e o cinto:

Teus passos para mim são sempre mais…

 

Mentia, era, se eu dissesse que minto:

Que do meu corpo já não saem vendavais!

Que os pés já me pesam, e não os sinto,

E que os meus passos para ti são demais.

 

E se te peso ao de leve e não quero.

Tu bem sabes a razão do desespero:

Não seja tamanha a razão do repeso!

 

Pois, se quis voar na ode de um poema,

Irás encontrar em meus versos alfazema:

Antes fosse manha a razão do meu peso.

 

10-08-2005 23:31

(Registado no Ministério da Cultura

Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

26.05.10

 

BALANÇA

Rogério Martins Simões

 

Balança

Sobe e desliza

Percorre-me o jeito

Sobe e desliza

Afaga-me o peito.

 

Balança

Sobe e desliza

Dança

Como a brisa

Grita

Sobe comigo

Dança

Balança

Tapa o meu corpo

Contigo

 

Dança

Balança

Comigo

Como a brisa

Que se espraia

Desliza

E não se cansa…

 

1975

(Registado no Ministério da Cultura

Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

23.05.10

 

 

Nome : Elisabete Maria Sombreireiro Palma

Naturalidade : Beja

Data de nascimento : 19/10/1948

Formação académica na área da contabilidade, inscrita como T.O.C. com o nº 3774. Trabalhou cerca de trinta anos, exclusivamente, como responsável da contabilidade de diversas empresas, sendo a última, a produtora de cafés, da marca “ Nicola”, da qual saiu por fusão desta empresa com um outro grupo empresarial.

Em função da disponibilidade obtida, inscreveu-se na Universidade para a Terceira Idade, UITI, na disciplina de “Criatividade Artística” ministrada pela Professora Carminho em Novembro de 2002, tendo assim, dado início à concretização de uma suposta vocação despontada em criança.

Trocando definitivamente a caneta pelo pincel, continuou a aprendizagem e o enriquecimento na técnica da pintura a óleo sobre tela, no atelier da Professora Carminho.

Participou em duas exposições colectivas de pintura. Desde o dia 17 de Maio de 2010, e até ao dia 31 de Maio de 2010, tem 23 quadros expostos numa mostra de pintura na Biblioteca Municipal do Pinhal Novo - Palmela - junto à estação ferroviária do Pinhal Novo.

 

(Nota: Quem conhece a minha poesia sabe quanto admiro a minha companheira Elisabete Sombreireiro Palma. A Elisabete, a quem se destina este espaço, não gosta de estar ao computador e esta será a razão para que seja eu a dar a conhecer os seus talentos.

Há 20 anos, quando a conheci, a Elisabete perdeu o seu filho mais novo, o Ricardo, num brutal acidente de mota nos acessos à Ponte 25 de Abril. Tinha então 18 anos.

Raramente falamos da morte do Ricardo. No dia 1 de Julho recorda-se a tragédia, sem palavras, mandando celebrar missa na Igreja de S. Domingos de Benfica.

- Rogério, nem um só momento esqueço a morte do meu filho. Disse-me um dia.

A Elisabete é uma mãe coragem.

Quem a conheceu mais cedo ainda teve o prazer de escutar o seu belo canto. Dizem que cantava e encantava com o fado de Coimbra e o canto alentejano. Numa intervenção cirúrgica à tiróide perdeu os agudos. Para mim continua a encantar mesmo que cante baixinho.

Quanto à sua pintura, que tenho incentivado, sou, de certo modo, o guardião de parte dos seus quadros. Elisabete Maria Sombreireiro Palma é merecedora de participar noutras exposições.

Finalmente, quero salientar a sua qualidade de escrita. Logo que possa irei colocar aqui as suas redacções, autênticas preciosidades, que nos transportam no tempo aos anos 50 do Século passado, enfim, recordações da escola do Magistério primário de Beja onde foi aluna da Professora Conceição filha do Professor Janeiro Acabado

Tentarei que escreva os contos que ela cria e conta para o seu neto e que continue a estória do nosso lindo e saudoso cão.

A Bete é mesmo assim: uma mulher muito especial – uma grande mulher.

Do seu companheiro:

Rogério Martins Simões

 



 

(Óleo sobre tela

Elisabete Maria Sombreireiro Palma)

Por ocasião da III Feira da Saúde de Pinhal Novo, Palmela – Portugal – que decorreu entre 17 a 23 de Maio de 2010, teve lugar uma “mostra de pintura” de Elisabete Sombreireiro Palma. Foram expostos parte dos quadros, pintados pela Elisabete Sombreireiro Palma, que habitualmente adornam a nossa casa.

Hoje recebemos mais um amável convite para que os quadros permaneçam em exposição, no mesmo local, na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, junto à Estação Ferroviária com o mesmo nome.

Quem estiver interessado em os ver, até ao dia 31 de Maio de 2009, poderá seguir de comboio desde Lisboa e descer no Pinhal Novo. A Biblioteca Municipal fica mesmo ali.

Para que vejam a evolução artística da sua pintura deixo aqui a fotografia que tirei ao seu último trabalho a que chamámos de “Mar Revolto”.

Um agradecimento à Exma. Sra. Dr. Margarida Martins pelo seu amável convite.

Do seu marido e admirador,

Rogério Martins Simões

 

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma)
(MAR REVOLTO)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

22.05.10

 

 

 

 

 

 

SABER AMAR
Rogério Martins Simões

 

No profundo silêncio em que me deito.

Na sublime atitude como me olhas

E me deixas em paz...

Não imaginas quanto estás presente

Nos meus lúcidos pedaços de felicidade…

10/03/2005

 

(Registado no Ministério da Cultura

Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

20.05.10

CEZANNE

 

 

 

Publico hoje um belo poema e de uma linda canção do excelente músico e poeta Jorge Palma.

Pena não poder colocar aqui a sua canção por motivos ligados aos direitos de autor.

 

ENCOSTA-TE A MIM

Jorge Palma

 

Encosta-te a mim,

nós já vivemos cem mil anos

encosta-te a mim,

talvez eu esteja a exagerar

encosta-te a mim,

dá cabo dos teus desenganos

não queiras ver quem eu não sou,

deixa-me chegar.

Chegado da guerra,

fiz tudo p´ra sobreviver em nome da terra,

no fundo p´ra te merecer

recebe-me bem,

não desencantes os meus passos

faz de mim o teu herói,

não quero adormecer.

 

Tudo o que eu vi,

estou a partilhar contigo

o que não vivi, hei-de inventar contigo

sei que não sei, às vezes entender o teu olhar

mas quero-te bem, encosta-te a mim.

 

Encosta-te a mim,

desatinamos tantas vezes

vizinha de mim, deixa ser meu o teu quintal

recebe esta pomba que não está armadilhada

foi comprada, foi roubada, seja como for.

Eu venho do nada porque arrasei o que não quis

em nome da estrada onde só quero ser feliz

enrosca-te a mim, vai desarmar a flor queimada

vai beijar o homem-bomba, quero adormecer.

 

Tudo o que eu vi,

estou a partilhar contigo o que não vivi,

um dia hei-de inventar contigo

sei que não sei, às vezes entender o teu olhar

mas quero-te bem, encosta-te a mim

 

Encosta-te a mim

Encosta-te a mim

 

Quero-te bem.

Encosta-te a mim.

 

 

(hoje pelas 21 horas no Pinhal Novo, na Biblioteca Municipal, há poesia e canto. Poemas de diversos poetas e canto do José Baião.)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

18.05.10

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma)
(MAR REVOLTO)

 

 

 

III FEIRA DA SAÚDE DE PINHAL NOVO

18 a 23 de MAIO de 2010

 

 


 

 

 

(Elisabete e Rogério Simões no Pinhal Novo)

 

 

 Exposição de pintura no Pinhal Novo

 

Ontem, 17 de Maio de 2010, na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, foi inaugurada, em simultâneo, a III Feira da Saúde e a exposição de pintura da minha querida companheira, Elisabete Maria Sombreireiro Palma. Esta exposição, intitulada “BRINCANDO COM AS TINTAS” estará patente ao público até ao final da referida feira

Fazem parte desta exposição 23 telas de diferentes tamanhos que mostram a evolução da pintora.

 


(Elisabete (pintora), Dra. Margarida Martins (organizadora) e Cristina Tourin (harpista) no Pinhal Novo)

 

 

CONCERTO DE HARPA NO AUDITÓRIO MUNICIPAL DO PINHAL NOVO

 

Hoje, terça-feira 18 de Maio de 2010, pelas 21 horas, decorrerá um concerto de Harpa pela consagrada CRISTINA TOURIN. Cristina Tourin começou a tocar harpa com quatro anos de idade.

 

Estudou na Universidade de Vermont, na Mozarteum em Salzburg, na Áustria e na McGill University em Montreal.

Organiza workshop activo e tem sido fundamental para o renascimento da harpa folk desde o início dos anos 1970. Em 1982 fundou a Sociedade Harp escocês da América e é ainda a fundadora e directora do Programa Internacional de Terapia Harp criada em 1995.

EMERALDE HARP é o título de um álbum de música de harpa. Foi gravado em Inglaterra, com músicas do País de Gales, Irlanda, Inglaterra e Escócia.

Cura com o som é um desígnio que Cristina Tourin está a desenvolver em hospitais e hospícios

Christina representou os Estados Unidos juntamente com harpistas com Robin Williamson e Robertson Kim no Harp Festival de Edimburgo em 1995.

 

Mais umas notas. Tive o privilégio de conhecer Cristina Tourin e fiquei bastante feliz pelas palavras de apreço que dirigiu à Elisabete Sombreireiro Palma.

Certamente esta será uma oportunidade única para quem goste de escutar Harpa.

Quem vive em Lisboa e não tenha transporte próprio poderá comodamente viajar no comboio da FERTAGUS que faz ligação entre Entrecampos em Lisboa e o Pinhal Novo. A Biblioteca, e o Auditório Municipal do Pinhal Novo, ficam mesmo junto à Estação de comboio do Pinhal Novo.

Para aqueles que pretenderem levar o carro sugiro a passagem pela Ponte Vasco da Gama, entrar na Auto-estrada que segue para Setúbal e sair no local indicado nas placas PINHAL NOVO.

Para quem quiser conhecer melhor esta Harpista sugiro uma visita ao seu site em http://emeraldharp.com/Christina-Tourin.html

 

 

3º Sessão de poesia, de música, e canto na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo.

 

É já na próxima Quinta-Feira, dia 20 de Maio de 2010, pelas 20,30, que decorrerá uma noite de poesia ao piano que contará com a organização e presença do Dr. José Baião Santos.

Convido todos aqueles que gostam da minha poesia para estarem presentes participando assim numa noite que promete. Assim, para além da poesia tão bem declamada pelo Zé Baião, certamente, escutaremos na sua bela voz canções conhecidas e legadas pelo Zeca Afonso, pelo Adriano Correia de Oliveira e outros.

 

Todos os caminhos vão dar ao Pinhal Novo. Aconselho a lerem as minhas sugestões sobre os transportes e a melhor forma de lá chegar. Por favor leiam o ponto 2 e “tragam mais um amigo também”

 

Obrigado a todos e deixo-vos com um poema do José Baião Santos.

Rogério Martins Simões

Abismo pátrio

José Baião Santos

 

trago de volta a lua sonâmbula

de álamos e alma articulável

dois dedos fazem grande diferença

na forma de segurar uma criança

 

trago na consciência sinos bizarros, alarmes falsos

só de ver os palcos adoecer no leito dos versos

ser afinal um, entre pusilânimes e ascetas

que de tanto voar se diz descendente de profetas

 

trago nacos de fome dentro do alforge

para matar serpentes neste meu abismo solitário

e quando se ouvir o arrastar das correntes

já estarei livre de salafrários e de impotentes

 

para quê cuidar dos jardins

enrolar o sémen das palavras ao coração

fingindo que todas as estrelas permanecem deitadas

nas margens fósseis dos rios das levadas

 

estou prestes a cair - a qualquer momento

posso contrair uma lesão multicelular

exposta     Mas fiquem a saber que

me é tão indiferente rasgar as unhas ao nevoeiro

ou cantar à desgarrada

para salvar o que resta da pátria e da musa deificada

diante do busto inacabado dum poeta caeiro

  

Aquele abraço

7/03/2007

José Baião Santos

 

(correspondência entre poetas)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

16.05.10

Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma

CONVITE
MOSTRA DE PINTURA DE
ELISABETE SOMBREIREIRO PALMA
Na próxima segunda-feira,
dia 18 de Maio de 2010,
pelas 20 horas,
na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo,

terá lugar a inauguração da III Feira de Saúde,
com a “mostra” de pintura de
Elisabete Sombreireiro Palma
cujo programa completo será publicado neste blog. Esta exposição estará patente até ao dia 23 de Maio.

NOITE DE POESIA

NA FREGUESIA DE PINHAL NOVO – PALMELA

Tenho a honra de convidar quantos se queiram deslocar ao Pinhal Novo

para uma sessão de poesia,

que decorrerá no dia 20 de MAIO de 2010,
pelas 20,30 horas
na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo.

Os meus agradecimentos à organizadora e responsável por todos estes eventos

a Dra. Margarida Martins.

serão lidos poemas do autor deste blog, Rogério Martins Simões, que estará presente. Quero agradecer ao
Dr. José Baião Santos,
meu colega de trabalho e amigo,
poeta, músico, cantor e declamador de poesia
que acedeu participar e fazer parte da organização deste evento. Deste modo para além de poesia recitada pelo José Baião, pelo João Completo e demais poetas, a sessão terá momentos de piano pelo Pedro Alves, canto e viola de José Baião.
Venham!
Será uma noite inesquecível.

Poemas de amor e dor conteúdo da página

13.05.10

 

 

 

 

O barco…

Rogério Martins Simões

 

Corri para apanhar o barco.

Se não regressasse

que diriam se não chegasse?

 

Perdi o barco!

Olhei o cais!

Quantas saudades e ais

um barco tece…

 

Corri e apanhei um barco

Qual barco?

O que partiu sem mim

Ou aquele que me leva?

 

O barco é agora uma sombra que se desvanece…

 

Cais de Sodré, 25 de Maio de 2009

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Eu

12.05.10

 

Eu

Florbela Espanca

 

Eu sou a que no mundo anda perdida,

Eu sou a que na vida não tem norte,

Sou a irmã do Sonho, e desta sorte

Sou a crucificada... a dolorida...

 

Sombra de névoa ténue e esvaecida,

E que o destino amargo, triste e forte,

Impele brutalmente para a morte!

Alma de luto sempre incompreendida!...

 

Sou aquela que passa e ninguém vê...

Sou a que chamam triste sem o ser...

Sou a que chora sem saber porquê...

 

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,

Alguém que veio ao mundo pra me ver

E que nunca na vida me encontrou!

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



A MINHA GRATIDÃO

 PARA COM OS SEGUINTES AMIGOS

 QUE SEMPRE APOIARAM A MINHA POESIA


A MINHA MUSA

  • Elisabete M Sombreireiro Palma

    EFIGÉNIA COUTINHO

  • Efigénia Coutinho Poesia

  • Efigénia Coutinho SAPO

  • Efigénia Coutinho Poesia com imagens

    FERNANDO OLIVEIRA

  • Na escrivaninha com o autor

  • Instantâneos Urbanos & Naturais

    DANIEL CRISTAL

  • O Blog de Daniel Cristal

    ERMELINDA TOSCANO

  • Poetas Almadenses

    COPIE OS POEMAS GRAVADOS em MP3
    Voz de Luis Gaspar

    Estúdios Raposa

  • CARROSSEL

  • VOLTEI

    PODCAST de 2006

  • Rogério Martins Simões

  • amrosaorvalho.gif

    MEIO HOMEM INTEIRO
    Rogério Simões
     
    Meia selha de lágrimas.
    Meio copo de água
    Meia tigela de sal
    Meio homem de mágoa.
    Meio coração destroçado
    Meia dor a sofrer.
    Meio ser enganado
    Num homem inteiro a morrer.
    11/4/1975

    Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

    Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub