Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




Havia um prado

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro)

HAVIA UM PRADO

Rogério Martins Simões

 

Havia um prado

Onde as aves e as flores se confundiam

Com as cores da natureza em festa.

Foi aí que nasci

Quando a mãe natureza me acolheu

E me deu o mel,

Das abelhas do doce engenho,

Com que adocei o sorriso.

E também me deu

A tília do chá manso

Misturado com o leite materno.

E o alecrim dos pulmões puros

Com que respirei toda a floresta.

 

E foi aí que as estrelas

Derramaram sobre mim o pólen

Das noites virgens

E o luar dos poetas.

Enquanto, de mansinho,

Me deram a provar

As horas adultas…

Meco, 30/08/2014 23:26:54

(A publicar no próximo livro)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Súplica

SÚPLICA

Rogério Martins Simões

 

Ordeno ao tempo

Que o tempo pare

Para continuar a ver

Os cabelos brancos da minha mãe.

 

E mesmo que o tempo não obedeça,

Que o tempo não tenha pressa:

Para que ela envelheça;

Para que dela se esqueça.

 

E dos meus cabelos brancos também.

 

Que lindos são os seus olhos

minha mãe.

Meco, 18/08/2014 18:27:20

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Leva os malmequeres

LEVA OS MALMEQUERES

Rogério Martins Simões

 

Leva os malmequeres

E deixa-me a noite

Debaixo do travesseiro

Leva os malmequeres

E deixa-me um compasso

Para desenhar a lua

Leva os malmequeres

E deixa-me um prego

Para segurar o vento

De resto… já tudo levaste

 

A sombra… parte com ela…

Meco, 17/08/2014 17:25:12

(A publicar no meu segundo livro de poesia)

 

 

 

 

 

 

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

No labirinto das rolas

NO LABIRINTO DAS ROLAS

Rogério Martins Simões

A primavera bateu as asas

Esculpindo cedros de areia

Um bichinho de conta

Nem deu conta de ter chorado

Uma lágrima de pedra

 

No labirinto das rolas

Há sombras esquecidas

Nas estações das esperas

Talvez me deixem passar

Despir este fato de pirilampo argonauta

E alcançar o limbo

Das oliveiras floridas…

Meco, 17/08/2014 18:50:01

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR