Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




Rogério Martins Simões

Cria o teu cartão de visita Poemas de amor e dor conteúdo da página

30.08.17

IMG_1083.JPG

 

Menina, seja onde for

Romasi

Rogério Martins Simões

 

Terna e doce recordação

de tão linda menina:

luzia no meu coração

numa caixa pequenina…

 

Sonhava sempre contigo!

Nunca havia traição!

Apenas o injusto castigo:

Terna e doce ilusão…

 

“Terna e doce recordação

Nunca deixaste de me pertencer

É meu, o teu coração

Por favor ajuda-me a viver”

 

Menina, seja onde for,

Onde e quando Deus quiser.

Rio de seiva na tua flor…

Ontem menina, hoje mulher…

 

1988

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

29.08.17

IMG_5136.JPG

(Foto tirada na Pampilhosa da Serra)

 

 

REGATO BRANDO

ROMASI

Rogério Martins Simões

 

Regato brando

corre com vontade

porque a vontade

é a força

dos seres abandonados

e mata a sede...

 

Regato brando

é livre,

e a liberdade

enche de alegria

a relva verdejante.

 

Regato brando

é bravo

porque a resistência

tem a bravura

da força da nascente...

 

Regato brando

é amor.

É por isso, dizem,

que o sol

põe o regato nas nuvens...

 

Regato brando

não temas,

porque a relva verde

e a urze do campo,

na tua presença, sorriem

.

Regato brando

não cedas e corre livre…

 

10/02/1975

(memórias do poeta e de um livro rasgado “Renovação")

(Será incluído no próximo livro)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

28.08.17

IMG_3818.JPG

QUERO BEIJAR

Romasi

(Rogério Martins Simões)

 

Quero beijar

Beijar loucamente

Os teus seios

Como se eu fosse a loucura

 

Quero percorrer

Docemente o teu ventre

E esquecer

A minha amargura

 

E me entregar

E perder a dor

Nesta ânsia de amar

Latente

Em que me entrego

E dou

 

Eu te beijo

Desejo

E vou…

 

1972

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

09.08.17

0001 (553).JPG

 

PLANTO ROSAS

Rogério Martins Simões

 

Quanto maior o desassossego

Maior é a viagem sem destino.

Vai tempo que fechava os olhos

Deixava esvoaçar os meus sonhos

Como se fossem bolas de sabão.

Duravam uma eterna ilusão.

Hoje planto rosas!

- Que sorte tens com as flores!

Gosto de rosas de todas as cores;

E de cravos vermelhos!

Quis Deus que voltasse a sonhar

Mesmo que apenas se cumpra uma parte dos meus sonhos,

Foi bom vê-los voltar.

Hoje colho rosas…

Lisboa 2008

Poemas de amor e dor conteúdo da página

08.08.17

Guitarra.jpg

 

MOIRA ENCANTADA E TÃO BELA

Rogério Martins Simões

 

Moira encantada, e tão bela,

Ainda se diz por aquela,

Por quem tantos morreram.

Foram sete ao escutar,

O seu canto de embalar, 

Por amor se perderam.

 

Porque do Tejo desceu,

Logo Lisboa lhe deu,

Sete colinas de chita.

Daí que se diga agora:

Numa colina lá mora

Essa moira tão bonita.

 

Quando o Tejo beija o mar,

Alguns dizem escutar,

Sete colinas de fadas.

São Beijos desta cidade:

Sete morros de saudade

Tantas mouras encantadas…

 

E se cantando chorava

No seu cabelo lavava

O Tejo tremendo frio

E o rio que a sua voz levou

Feliz porque ali encontrou

Este meu fado vadio

 

Meco, 05/08/2017 23:54:39

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



A MINHA GRATIDÃO

 PARA COM OS SEGUINTES AMIGOS

 QUE SEMPRE APOIARAM A MINHA POESIA


A MINHA MUSA

  • Elisabete M Sombreireiro Palma

    EFIGÉNIA COUTINHO

  • Efigénia Coutinho Poesia

  • Efigénia Coutinho SAPO

  • Efigénia Coutinho Poesia com imagens

    FERNANDO OLIVEIRA

  • Na escrivaninha com o autor

  • Instantâneos Urbanos & Naturais

    DANIEL CRISTAL

  • O Blog de Daniel Cristal

    ERMELINDA TOSCANO

  • Poetas Almadenses

    COPIE OS POEMAS GRAVADOS em MP3
    Voz de Luis Gaspar

    Estúdios Raposa

  • CARROSSEL

  • VOLTEI

    PODCAST de 2006

  • Rogério Martins Simões

  • amrosaorvalho.gif

    MEIO HOMEM INTEIRO
    Rogério Simões
     
    Meia selha de lágrimas.
    Meio copo de água
    Meia tigela de sal
    Meio homem de mágoa.
    Meio coração destroçado
    Meia dor a sofrer.
    Meio ser enganado
    Num homem inteiro a morrer.
    11/4/1975

    Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

    Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub