Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




MENINA, SEJA ONDE FOR…

IMG_1083.JPG

 

Menina, seja onde for

Romasi

Rogério Martins Simões

 

Terna e doce recordação

de tão linda menina:

luzia no meu coração

numa caixa pequenina…

 

Sonhava sempre contigo!

Nunca havia traição!

Apenas o injusto castigo:

Terna e doce ilusão…

 

“Terna e doce recordação

Nunca deixaste de me pertencer

É meu, o teu coração

Por favor ajuda-me a viver”

 

Menina, seja onde for,

Onde e quando Deus quiser.

Rio de seiva na tua flor…

Ontem menina, hoje mulher…

 

1988

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

REGATO BRANDO

IMG_5136.JPG

(Foto tirada na Pampilhosa da Serra)

 

 

REGATO BRANDO

ROMASI

Rogério Martins Simões

 

Regato brando

corre com vontade

porque a vontade

é a força

dos seres abandonados

e mata a sede...

 

Regato brando

é livre,

e a liberdade

enche de alegria

a relva verdejante.

 

Regato brando

é bravo

porque a resistência

tem a bravura

da força da nascente...

 

Regato brando

é amor.

É por isso, dizem,

que o sol

põe o regato nas nuvens...

 

Regato brando

não temas,

porque a relva verde

e a urze do campo,

na tua presença, sorriem

.

Regato brando

não cedas e corre livre…

 

10/02/1975

(memórias do poeta e de um livro rasgado “Renovação")

(Será incluído no próximo livro)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

QUERO BEIJAR

IMG_3818.JPG

QUERO BEIJAR

Romasi

(Rogério Martins Simões)

 

Quero beijar

Beijar loucamente

Os teus seios

Como se eu fosse a loucura

 

Quero percorrer

Docemente o teu ventre

E esquecer

A minha amargura

 

E me entregar

E perder a dor

Nesta ânsia de amar

Latente

Em que me entrego

E dou

 

Eu te beijo

Desejo

E vou…

 

1972

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

PLANTO ROSAS

0001 (553).JPG

 

PLANTO ROSAS

Rogério Martins Simões

 

Quanto maior o desassossego

Maior é a viagem sem destino.

Vai tempo que fechava os olhos

Deixava esvoaçar os meus sonhos

Como se fossem bolas de sabão.

Duravam uma eterna ilusão.

Hoje planto rosas!

- Que sorte tens com as flores!

Gosto de rosas de todas as cores;

E de cravos vermelhos!

Quis Deus que voltasse a sonhar

Mesmo que apenas se cumpra uma parte dos meus sonhos,

Foi bom vê-los voltar.

Hoje colho rosas…

Lisboa 2008

Poemas de amor e dor conteúdo da página

MOIRA ENCANTADA E TÃO BELA

Guitarra.jpg

 

MOIRA ENCANTADA E TÃO BELA

Rogério Martins Simões

 

Moira encantada, e tão bela,

Ainda se diz por aquela,

Por quem tantos morreram.

Foram sete ao escutar,

O seu canto de embalar, 

Por amor se perderam.

 

Porque do Tejo desceu,

Logo Lisboa lhe deu,

Sete colinas de chita.

Daí que se diga agora:

Numa colina lá mora

Essa moira tão bonita.

 

Quando o Tejo beija o mar,

Alguns dizem escutar,

Sete colinas de fadas.

São Beijos desta cidade:

Sete morros de saudade

Tantas mouras encantadas…

 

E se cantando chorava

No seu cabelo lavava

O Tejo tremendo frio

E o rio que a sua voz levou

Feliz porque ali encontrou

Este meu fado vadio

 

Meco, 05/08/2017 23:54:39

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR