Segunda-feira, 8 de Outubro de 2018

UMA ETERNIDADE NOS ESPERA

UMA ETERNIDADE NOS ESPERA…

Rogério Martins Simões

 

Quando tu e eu saltávamos em andamento,

Numa corrida estreita, para a existência,

Havia um brilho, intenso, que cegava a escuridão externa.

 

Falávamos em língua redonda,

Impercetível,

Que nos deixava latejar à distância do universo das palavras.

Éramos nada!

Éramos tudo!

Frequentávamos os mesmos colégios ricos,

Onde a riqueza se media pelo contágio,

Em resultado das vidas passadas.

E fazíamos parte de um grupo sem forma…

 

Grandes aos sentidos,

Sabíamos que iríamos viajar em busca da luz:

Éramos uma luz ténue…

E procurávamos um brilho permanente.

 

Entrámos por uma porta estreita

Onde formas sem luz

Reproduziam uma língua quadrada,

Sem nexo, herança de uma Torre de Babel,

Que tivemos de aprender.

 

Estamos a ficar cansados!

Não importa…

Tomámos o caminho reto e certo

E partiremos na luz…

 

Falta pouco meu amor.

Uma eternidade nos espera…

 

Lisboa, 30 de Abril de 2009

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspeção-Geral das Atividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

À BETE MINHA TERNA E ETERNA COMPANHEIRA

 

Simões, Rogério, in “GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO”,

(Chiado Editora, Lisboa, 1ª edição, 2014)

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 21:16
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sábado, 30 de Junho de 2018

O BARCO PARTIA À VELA

O barco partia à vela Rogério Martins Simões Éramos dois loucos Apaixonados! E descobríamos na noite O que perdemos...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:28
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017

A ESTRELA MAIS BELA Q...

A ESTRELA MAIS BELA QUE ENCONTREI! (Rogério Martins Simões) Sabes encontrar-me pela manhã No riacho e cristalino ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 19:24
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Segunda-feira, 28 de Agosto de 2017

QUERO BEIJAR

QUERO BEIJAR Romasi (Rogério Martins Simões) Quero beijar Beijar loucamente Os teus seios Como se eu fosse a loucura ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:01
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

POR QUEM A MINHA ALMA...

POR QUEM A MINHA ALMA SE AUSENTA Rogério Martins Simões Aquela por quem minha alma se ausenta, Divina musa ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:12
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016

OLHOS MEUS

OLHOS MEUS Rogério Martins Simões Quando eu partir, olhos meus, Que outros igua...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:00
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2015

UM SORRISO DE TERNURA

UM SORRISO DE TERNURA Rogério Martins Simões Um sorriso, tanto, de candura, Aberto, secreto e luzidio. A beleza q...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 21:25
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

ERAS O LUAR

ERAS O LUAR Rogério Martins Simões Cruzei-me contigo eras o luar, Trazias no teu rosto as luas cheias, Hoje não t...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:18
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

Florbela Espanca - Pa...

FLORBELA ESPANCA (PAPOILAS DA ALMA) Rogério Martins Simões Enquanto na planície o sol dançava, Todos os seus dese...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:51
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Fala-me de amor

FALA-ME DE AMOR (Rogério Martins Simões) Fala-me de amor - disseste, quando nos recantos dos jardins as barreiras...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 00:06
link do post | ##COMENTAR## | favorito

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR