Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

O FILHO DA CALÇADA...

 

 

 

O FILHO DA CALÇADA
(Rogério Martins Simões)
 
Eu vi
O filho da calçada
Sorrindo de anjo
Com os cabelos sujos
Da cor do barro.
E o barro
Era a cor do anjo do céu…
O sujo é o amor
Da gente que passa
Coberta de véu...
 
E havia estradas
No rosto
Das lágrimas
Deitadas.
E havia candura
No lado oposto
Do cabelo
Cortado à pedrada…
E as pedras
Eram tábuas
E os cabelos
A almofada.
O cão a companhia
Ao filho da calçada.
 
Eu vi
O filho da calçada
Sorrindo de anjo
Com os cabelos sujos
Da cor do barro.
29/1/1975
 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Pés descalços

 

(Foto National Geographic Photos)



 

Pés descalços

Rogério Martins Simões

 

Eu vi crianças nuas

A rir e a brincar

Atravessando ruas

Vi os pais chorar

 

Eu vi crianças nuas

Com cus tão vermelhos

Atravessando ruas

Sem ouvirem conselhos…

 

Eu vi crianças nuas

Com sono… já se vê

Atravessando ruas

Sem saberem porquê

 

Eu vi crianças nuas

Fugindo das buzinas

Atravessando ruas

Virando as esquinas

 

Eu vi crianças nuas

Ó magra tristeza

Atravessando ruas

À espera de mesa.

 

Eu vi crianças nuas

Sonhando com fadas

Atravessando ruas

Descalças nas estradas

 

Eu vi crianças nuas

E os ricos às janelas

Atravessando ruas

Que lucro dão elas?

 

Eu vi crianças nuas

Em coro a chorar

Atravessando ruas

Sentias a cantar

 

“Aquela criança nua

Com o rostito chorão

Tinha por vontade sua

Não viver como um cão”

 

12/1973

 

“Na minha Rua

Havia crianças nuas

Olhando as outras…

Com horas

A brilharem ao sol…”

1968

Rogério Simões

Poemas de amor e dor conteúdo da página

O MENINO, O CÃO E O OSSO

 

(National Geographic Photos)

O MENINO, O CÃO E O OSSO
(Rogério Simões)
 
Aquela criança loira
Tinha um cão,
De cor de cinza,
Que a ternura lhe dera.
No rostito chorão,
Havia bocados limpos,
Desenhados
Pela língua do cão.
 
E eram beijos,
Mil vezes dados,
Sem favor,
Pelo lambão.
 
E o menino jogava
A bola de meia
Para longe.
O cão ia e regressava,
Mordiscando na peúga.
E ia atrás do cão!
E iam atrás do osso!
E ficavam atrás do pão...
 
Lisboa, 1969
Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

Em destaque no SAPO Blogs
pub