Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

III Feira de Saúde do Pinhal Novo - Palmela - Portugal

(Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma)
(MAR REVOLTO)

 

 

 

III FEIRA DA SAÚDE DE PINHAL NOVO

18 a 23 de MAIO de 2010

 

 


 

 

 

(Elisabete e Rogério Simões no Pinhal Novo)

 

 

 Exposição de pintura no Pinhal Novo

 

Ontem, 17 de Maio de 2010, na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo, foi inaugurada, em simultâneo, a III Feira da Saúde e a exposição de pintura da minha querida companheira, Elisabete Maria Sombreireiro Palma. Esta exposição, intitulada “BRINCANDO COM AS TINTAS” estará patente ao público até ao final da referida feira

Fazem parte desta exposição 23 telas de diferentes tamanhos que mostram a evolução da pintora.

 


(Elisabete (pintora), Dra. Margarida Martins (organizadora) e Cristina Tourin (harpista) no Pinhal Novo)

 

 

CONCERTO DE HARPA NO AUDITÓRIO MUNICIPAL DO PINHAL NOVO

 

Hoje, terça-feira 18 de Maio de 2010, pelas 21 horas, decorrerá um concerto de Harpa pela consagrada CRISTINA TOURIN. Cristina Tourin começou a tocar harpa com quatro anos de idade.

 

Estudou na Universidade de Vermont, na Mozarteum em Salzburg, na Áustria e na McGill University em Montreal.

Organiza workshop activo e tem sido fundamental para o renascimento da harpa folk desde o início dos anos 1970. Em 1982 fundou a Sociedade Harp escocês da América e é ainda a fundadora e directora do Programa Internacional de Terapia Harp criada em 1995.

EMERALDE HARP é o título de um álbum de música de harpa. Foi gravado em Inglaterra, com músicas do País de Gales, Irlanda, Inglaterra e Escócia.

Cura com o som é um desígnio que Cristina Tourin está a desenvolver em hospitais e hospícios

Christina representou os Estados Unidos juntamente com harpistas com Robin Williamson e Robertson Kim no Harp Festival de Edimburgo em 1995.

 

Mais umas notas. Tive o privilégio de conhecer Cristina Tourin e fiquei bastante feliz pelas palavras de apreço que dirigiu à Elisabete Sombreireiro Palma.

Certamente esta será uma oportunidade única para quem goste de escutar Harpa.

Quem vive em Lisboa e não tenha transporte próprio poderá comodamente viajar no comboio da FERTAGUS que faz ligação entre Entrecampos em Lisboa e o Pinhal Novo. A Biblioteca, e o Auditório Municipal do Pinhal Novo, ficam mesmo junto à Estação de comboio do Pinhal Novo.

Para aqueles que pretenderem levar o carro sugiro a passagem pela Ponte Vasco da Gama, entrar na Auto-estrada que segue para Setúbal e sair no local indicado nas placas PINHAL NOVO.

Para quem quiser conhecer melhor esta Harpista sugiro uma visita ao seu site em http://emeraldharp.com/Christina-Tourin.html

 

 

3º Sessão de poesia, de música, e canto na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo.

 

É já na próxima Quinta-Feira, dia 20 de Maio de 2010, pelas 20,30, que decorrerá uma noite de poesia ao piano que contará com a organização e presença do Dr. José Baião Santos.

Convido todos aqueles que gostam da minha poesia para estarem presentes participando assim numa noite que promete. Assim, para além da poesia tão bem declamada pelo Zé Baião, certamente, escutaremos na sua bela voz canções conhecidas e legadas pelo Zeca Afonso, pelo Adriano Correia de Oliveira e outros.

 

Todos os caminhos vão dar ao Pinhal Novo. Aconselho a lerem as minhas sugestões sobre os transportes e a melhor forma de lá chegar. Por favor leiam o ponto 2 e “tragam mais um amigo também”

 

Obrigado a todos e deixo-vos com um poema do José Baião Santos.

Rogério Martins Simões

Abismo pátrio

José Baião Santos

 

trago de volta a lua sonâmbula

de álamos e alma articulável

dois dedos fazem grande diferença

na forma de segurar uma criança

 

trago na consciência sinos bizarros, alarmes falsos

só de ver os palcos adoecer no leito dos versos

ser afinal um, entre pusilânimes e ascetas

que de tanto voar se diz descendente de profetas

 

trago nacos de fome dentro do alforge

para matar serpentes neste meu abismo solitário

e quando se ouvir o arrastar das correntes

já estarei livre de salafrários e de impotentes

 

para quê cuidar dos jardins

enrolar o sémen das palavras ao coração

fingindo que todas as estrelas permanecem deitadas

nas margens fósseis dos rios das levadas

 

estou prestes a cair - a qualquer momento

posso contrair uma lesão multicelular

exposta     Mas fiquem a saber que

me é tão indiferente rasgar as unhas ao nevoeiro

ou cantar à desgarrada

para salvar o que resta da pátria e da musa deificada

diante do busto inacabado dum poeta caeiro

  

Aquele abraço

7/03/2007

José Baião Santos

 

(correspondência entre poetas)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

POESIA e exposição de pintura na lll Feira de Saúde do Pinhal Novo

Óleo sobre tela Elisabete Sombreireiro Palma

CONVITE
MOSTRA DE PINTURA DE
ELISABETE SOMBREIREIRO PALMA
Na próxima segunda-feira,
dia 18 de Maio de 2010,
pelas 20 horas,
na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo,

terá lugar a inauguração da III Feira de Saúde,
com a “mostra” de pintura de
Elisabete Sombreireiro Palma
cujo programa completo será publicado neste blog. Esta exposição estará patente até ao dia 23 de Maio.

NOITE DE POESIA

NA FREGUESIA DE PINHAL NOVO – PALMELA

Tenho a honra de convidar quantos se queiram deslocar ao Pinhal Novo

para uma sessão de poesia,

que decorrerá no dia 20 de MAIO de 2010,
pelas 20,30 horas
na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo.

Os meus agradecimentos à organizadora e responsável por todos estes eventos

a Dra. Margarida Martins.

serão lidos poemas do autor deste blog, Rogério Martins Simões, que estará presente. Quero agradecer ao
Dr. José Baião Santos,
meu colega de trabalho e amigo,
poeta, músico, cantor e declamador de poesia
que acedeu participar e fazer parte da organização deste evento. Deste modo para além de poesia recitada pelo José Baião, pelo João Completo e demais poetas, a sessão terá momentos de piano pelo Pedro Alves, canto e viola de José Baião.
Venham!
Será uma noite inesquecível.

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Tertúlia na Tasca junto ao hotel e ao palácio de queluz

 

 

CONVITE

 

HOJE, dia 2 de Abril de 2008

Das 18,30 às 21,30

 

(local encontro em frente ao Palácio de Queluz, 18,15 horas)

 

ORGANIZADORES

 

Grupo de Teatro Som das Letras do

Ginásio Clube de Queluz

APOIO: Junta de Freguesia de Queluz

 

TERTÚLIA NA TASCA

 

POETAS     *     TROVADORES

CONTADORES DE HISTÓRIAS  

QUARTA-FEIRA, 2 DE ABRIL DE 2008

DAS 18h30 ÀS 21h30

_______________________________

                    

“Abril Solidário”

para com o poeta Rogério Martins Simões

_______________________________________

I – APERITIVO:

Apontamento Épico

 

II – “HISTÓRIAS E MEMÓRIAS DE QUELUZ”

por Pedro Paulo

 

III – POETA NA TASCA

Rogério Simões Martins

 

IV – TROVADORES[1]

 

José Baião Santos e Eduardo Abrantes

V –  Espaço livre do dizer:

“ABRIL VERSOS MIL”

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Abismo pátrio

 

 

Abismo pátrio

José Baião Santos

 

trago de volta a lua sonâmbula

de álamos e alma articulável

dois dedos fazem grande diferença

na forma de segurar uma criança

 

trago na consciência sinos bizarros, alarmes falsos

só de ver os palcos adoecer no leito dos versos

ser afinal um, entre pusilânimes e ascetas

que de tanto voar se diz descendente de profetas

 

trago nacos de fome dentro do alforge

para matar serpentes neste meu abismo solitário

e quando se ouvir o arrastar das correntes

já estarei livre de salafrários e de impotentes

 

para quê cuidar dos jardins

enrolar o sémen das palavras ao coração

fingindo que todas as estrelas permanecem deitadas

nas margens fósseis dos rios das levadas

 

estou prestes a cair - a qualquer momento

posso contrair uma lesão multicelular

exposta     Mas fiquem a saber que

me é tão indiferente rasgar as unhas ao nevoeiro

ou cantar à desgarrada

para salvar o que resta da pátria e da musa deificada

diante do busto inacabado dum poeta caeiro

 

 

 

Aquele abraço

7/03/2007

José Baião Santos

 

(correspondência entre poetas)

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

A luz não nos segura

 

 

A luz não nos segura

José Baião Santos

 

a voz baixa - trémula - escondia

a raiva de uma ambiguidade afectiva

a sua alma sentia os clarões da pele de cada vez que

a morte se insuava no manto das ervas naquelas manhãs de

aproximação ao outro extremo do universo para se furtar à acidez da luz

- a luz aderente

 

havia palidez e denso nevoeiro nas marés enquanto

desfibrava a dor com lenta sobriedade

para ninguém se aperceber nem ele próprio

que o equilíbrio metafórico do corpo

representava uma forma de religião

sem crenças

silenciosa como o espaço opaco e vazio que preenche

a face oculta da melancolia

foi a sorrir que enfrentou aluminosidade dos nenúfares trazidos pela chuva

pensando que era feliz nesse instante

em que a luz não nos segura

 

 

Aquele abraço, de permeio com as palavras da noite

 

José Baião Santos

5/3/2007

(correspondência entre poetas)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Será que a poesia está segura?

 

(Óleo sobre tela Real Bordalo)

 

Será que a poesia está segura?

José Baião Santos

 

não conheço maior insegurança que a segurança que me garantem

os que para terem a sua vida assegurada

se asseguram que nada na vida mudará a

não ser toda e qualquer mudança

que mude o que é seguro e não mude de mudança

 

a poesia entra com ironia nesta dança

com rimas cristalinas e lágrimas quase sempre tardias

e nos seus trejeitos de incerteza

farege os ratos nas catacumbas das abadias

 

Mas por que é que a poesia não é segura?

 

Aquele abraço

José Baião Santos
28/2/2007

(correspondência entre poetas)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

Em destaque no SAPO Blogs
pub