Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

Lutas a carvão

 

Lutas a carvão


 

(Romasi)

Rogério Martins Simões

 

A secura da terra

Tornou os lábios

Húmidos

De ira à natureza

Porque a chuva

Ficou nas nuvens.

 

A hulha cheira mal

E o seu gás

Destrói os brônquios

O fumo é preto,

suja os macacos…

E as velhas tossem

asma dos gatos.

 

 

Um tipo mascarrado

Tinha o rosto preto…

Por isso confundiram-no

Chamaram-lhe cão.

12/12/1973

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Parkinson é assim

(foto cedida pelo Sr. Padre Pedro)

Se esta mão com que escrevo

Escrevesse como escrevia

Certamente eu ousaria

Visitar-vos

Com a fórmula mágica

Com que alindava os meus versos.

 

 

Agradeço a todos quantos lêem os meus poemas e me incentivam para continuar. Agradeço a todos, incluindo amigos pessoais, a forma carinhosa como me recebem em vossas casas.

Digo-vos que não tenho por hábito desistir. Estes últimos meses têm sido muito difíceis para mim. Quase desisti…

Não me vou para aqui lamentar pois há quem muito mais sofra e não chore. Sem lamechas dir-vos-ei que stress mina e domina a minha doença e o resultado está à vista: não durmo, os medicamentos já não produzem qualquer efeito e por via disso, falha a voz, o cérebro deixa de comandar o braço e a perna esquerda.

Agora tremo e temo – dizem que a Parkinson é assim.

O pior sofrimento é a solidão. - Sempre que possa e enquanto Deus me der forças continuarei.

Deixo-vos com os poemas que habitam no meu coração

Saudades

17-05-2006 23:09

Rogério Simões

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

Em destaque no SAPO Blogs
pub