Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




ABANDONO

ABANDONO…

Rogério Martins Simões

 

Olhou as paredes, estavam nuas,

Sem compreender todos os porquês.

Fecharam as portas e eram duas…

Antes morresse de uma só vez.

 

Tinha os cabelos brancos das luas,

Trazia nas mãos o terço que fez,

Desfiando orações que eram suas,

Quanto numa lágrima se desfez.

 

Entrou, olhou, e sentiu-se perdida.

Era tão triste o seu final de vida:

Estranho era aquele novo lugar.

 

E quando já pareciam dormir,

Cercada, na luz pediu p´ra partir:

Sorriu! E não mais voltou acordar…

 

Campimeco, Meco 12-12-2012 23:58

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Cravos vermelhos envergonhados...

 

 

CRAVOS VERMELHOS ENVERGONHADOS…

Rogério Martins Simões

 

Ainda há pouco eu era prisioneiro de opinião no meu próprio país;

Ainda ontem engrossava a multidão com cravos.

O tempo passou depressa e, na pressa, vai-se esquecendo que, para haver liberdade, muito foram os que lutaram e morreram.

Volto ao antes de ontem, adolescente, escrevendo poemas por metáforas com medo de ser preso.

Hoje, volto a pensar nos meus sonhos de abril;

Nas minhas mãos cheias de cravos: ilusões, e resquícios d´um odor a cravos vermelhos envergonhados...

Rogério Martins Simões

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Lentamente...

 

 

 

Lamentavelmente, alguém modificou o meu código html e só há pouco dei por isto. Mesmo com muita dificuldade, tenho estado acamado, tentarei repor o blog.
Todas estas atitudes agravam significativamente o que resta da minha fraca saúde, aliás, espelhada neste poema.
 
A quem alterou os códigos peço que me deixe em paz. Só não entendo o motivo e como conseguiu destruir o que tanto trabalho me deu. Para já não conseguiu os seus intentos. Poderá até destruir todo o blog, porém, não será por si que deixarei de dar a conhecer livremente a minha poesia.
 
Quero apresentar o meu pedido de desculpa a todos os que comigo partilham e gostam, ou não, da poesia que escrevo. Obrigado pela compreensão.
10-02-2010 13:14:59
Rogério Martins Simões
 
 
Depois de tanto trabalho para repor o blog alguém, que não tem mais que fazer, voltou a atacar e alterou (não sei como) o código html.
 
Vou tentar recolocar o que tinha feito e apresento desculpas por tudo isto que me está a acontecer.
10-02-2010 16:12:34
Rogério Martins Simões

 

LENTAMENTE
Rogério Martins Simões
 
Lentamente...
Cerro os meus olhos sem os abrir...
Perco a esperança sem a ter;
Fecho o rosto e o sorrir;
 
Ai! Este vazio incómodo:
Esta amarga dor que, na dor, nem se sente;
Este dilacerar que, por estar, não está presente;
Esta tristeza que fere e me faz frente;
Esta agonia, de fel, que me mata lentamente;
 
É urgente
que me ausente
deste vazio que me toma lentamente...
Lisboa, 08-02-2010 19:36:33
 
(Diálogos da Alma com o poeta,
diário de um doente de Parkinson)  

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Ricardo Filipe Palma Ferreira

 

OM SCHANTI

 

(Óleo sobre tela

 

ELISABETE MARIA SOMBREIREIRO PALMA

 

 

 

 
(19 anos de eterna saudade)
 
Ao meu querido filho
 
Ricardo Filipe Palma Ferreira
 
 
 
Nasceu: 28/03/1971
 
Partiu: 1/7/1989
 
(num acidente de mota na Ponte 25 de Abril)
 
 
(Tua mãe:
Elisabete Maria Sombreireiro Palma)
 
OM SCHANTI!
 

 

 


 

Saudade

 

(Óleo sobre tela

 

ELISABETE MARIA SOMBREIREIRO PALMA

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR