Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

POEMA SUAVE

0001.jpg

Poema suave

Rogério Martins Simões

 

Venham as flores,

Neste nosso verbo amar,

Que as folhas estão caindo.

As dores estão sentindo

Uma criança chorar…

 

Venham as flores,

E os frutos por colher.

Que as dores estão sentindo

Os homens que vão partindo

A chorar e a sofrer.

 

Venham as flores

E o outono vai passar

Que as dores estão sentindo

A primavera a chegar.

 

Venham as flores

Que milagre é nascer

Que as dores estão sentindo

As folhas novas crescer….

 

Venham as flores,

E a alegria de viver!

 

Lisboa, 1989

(Registado no Ministério da Cultura

Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C.

Processo n.º 2079/09)

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 23:32
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sábado, 17 de Agosto de 2019

Na estação dos acenos...

“Quando se chega à minha idade, sei que o comboio está a chegar à estação. Não sei se vai com grande atraso ou com gran...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 18:00
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Terça-feira, 30 de Abril de 2019

DIANTE DOS MEUS OLHOS

DIANTE DOS MEUS OLHOS Rogério Martins Simões Diante dos meus olhos Revejo palavras concretas Que me deixam colado à i...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 01:14
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quinta-feira, 4 de Abril de 2019

BRINCASTE COMIGO

Imagem criada por mim ROMASI Brincaste comigo Rogério Martins Simões Brincaste comigo, pensando que não sabia. Antes ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:23
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sexta-feira, 29 de Março de 2019

CANTO O IMPREVISTO

CANTO O IMPREVISTO (Rogério Martins Simões) Canto o imprevisto O que se espera e não espera Canto o que conto, e não ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 21:50
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sábado, 12 de Janeiro de 2019

CONSTRUÇÃO

Foto de Rogério Simões CONSTRUÇÃORogério Martins SimõesPasso a passo,Passo em corrida o cansaço,Recordo como fui constr...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:31
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2018

POR QUE SOU TRISTE?

POR QUE SOU TRISTE? Rogério Martins Simões Saber, quero saber por que sou triste? Querer, por mais querer, o riso e...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:20
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Sábado, 3 de Novembro de 2018

DEPOIS DE TANTO VER...

DEPOIS DE TANTO VER Rogério Martins Simões Depois de tanto a ver Partir e chegar Voltava a desaparecer E a regressa...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 19:12
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Terça-feira, 17 de Julho de 2018

AH! ESTE SOL

AH! ESTE SOL Rogério Martins Simões Preciso deste silêncio De enrolar as minhas palavras em silêncio Se as leres… n...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 23:55
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Segunda-feira, 2 de Julho de 2018

MEU AMOR TARDIO E CAL...

MEU AMOR TARDIO E CALMO Rogério Martins Simões Meu amor tão fora de horas, Sem ter tempo, sem demoras, Será sempre ...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:52
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (3) | favorito

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR