Quarta-feira, 21 de Março de 2018

FRONTEIRAS DA GLOBALIZAÇÃO UM LIVRO DO ENSINO MÉDIO BRASILEIRO E O MEU POEMA DARFUR/SUDÃO

IMG_1084.JPG

 Lúcia Marina Alves de Almeida

Amiga Lucia Marina Alves Almeida esta nossa presente amizade não fica pelo momento em que ficámos amigos no Facebook, mas a partir do momento em que duas Editoras brasileiras me solicitaram a devida autorização para que o meu poema Darfur/Sudão passasse a ser incluído na sua obra didática intitulada Fronteiras da Globalização, de sua autoria e de  Tercio Barbosa Rigolin destinada ao ensino Médio brasileiro.

Assim a amiga Lucia Marina Alves Almeida ao colocar aquele meu poema em livros destinados ao ensino Médio no Brasil concedeu-me uma honra única e talvez a maior que um humilde poeta um dia poderá ter:

UM POEMA MEU A SER ESTUDADO E INTERPRETADO POR MUITOS MILHÕES DE ESTUDANTES BRASILEIROS - obrigado

 

Tudo para mim começou com o recebimento da seguinte mensagem que me deixou muito feliz:

A Abril Educação – Editora Ática está produzindo a obra didática intitulada Fronteiras da Globalização, de autoria de Lúcia Marina e Tércio, destinada ao Ensino Médio. O autor gostaria de contar com a reprodução do texto abaixo mencionado, razão pela qual vimos-lhes solicitar a devida autorização.

Por se tratar de obra didática, cuja tiragem é determinada pelo número de escolas que vierem a adotá-la, não temos nesse momento como estimar a quantidade de exemplares a ser impressa/disponibilizada. Dessa forma, solicitamos que a autorização seja limitada pelo prazo de 4 (anos), a contar da publicação, extensiva às versões impressa e digital e podendo ainda ser fixada em formato MEC Daisy.

Unidade 7

Capítulo 20

Darfur – Sudão

Rogério Martins Simões

Aguardo de seu retorno, agradeço desde já e permaneço à disposição para esclarecimentos.

Atenciosamente,

Sandra Lima

Direitos Autorais - Editorial

Abril Educação - Editoras

Avenida Otaviano Alves de Lima, 4400 - EDA - 5º andar

Freguesia do Ó - São Paulo - SP - CEP: 02909-900

Tel: (0xx11) 3990-2159

 

 

De imediato respondi a autorizar tendo solicitado que me remetessem o livro onde está o meu poema o que até à data não aconteceu. Entretanto publiquei um livro de poesia pela CHIADO EDITORA intitulado GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO onde não consta o Darfur/Sudão.

2º Pedido

segundo pedido e por ser novamente incluído nas “ Fronteiras da Globalização", desta vez em – O Mundo Natural e o Espaço Humanizado – 1º ano, de autoria de Lucia Marina Alves de Almeida e Tercio Barbosa Rigolin, destinada ao Ensino Médio Brasileiro.

Por tudo isto a minha eterna gratidão

Rogério Martins Simões

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página
publicado por poetaromasi às 17:47
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Segunda-feira, 9 de Março de 2015

BENDITA ROSA, MIMOSA,...

BENDITA ROSA, MIMOSA, EM CETIM (Rogério Martins Simões) Recordo em ti, meu amor, a bela rosa, Rosa tua, em mim, que...

Ler artigo
publicado por poetaromasi às 22:51
link do post | ##COMENTAR## | favorito
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2007

Se voltasse não mais ...

(Óleo sobre tela - Elisabete Sombreireiro Palma) Se voltasse não mais choraria Rogério Martins Simões Gosto dos...

Ler artigo
ano do poema: 2005 favorito
publicado por poetaromasi às 00:01
link do post | ##COMENTAR## | Ler comentários (2) | favorito
Terça-feira, 6 de Junho de 2006

A roseira não será es...

A ROSEIRA NÃO SERÁ ESQUECIDA (Romasi) A Rosa, Rosa das escuras ruas de Alfama, Era rosa Filha de Roseira Brava Que ...

Ler artigo
ano do poema: 1969
publicado por poetaromasi às 23:54
link do post | ##COMENTAR## | favorito

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Solicita-se a quem os copiou alterando o nome, não respeitando o texto ou omitindo o seu autor que os apague ou os reponha na fórmula original com os respectivos créditos. Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR