Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

FRONTEIRAS DA GLOBALIZAÇÃO UM LIVRO DO ENSINO MÉDIO BRASILEIRO E O MEU POEMA DARFUR/SUDÃO

IMG_1084.JPG

 Lúcia Marina Alves de Almeida

Amiga Lucia Marina Alves Almeida esta nossa presente amizade não fica pelo momento em que ficámos amigos no Facebook, mas a partir do momento em que duas Editoras brasileiras me solicitaram a devida autorização para que o meu poema Darfur/Sudão passasse a ser incluído na sua obra didática intitulada Fronteiras da Globalização, de sua autoria e de  Tercio Barbosa Rigolin destinada ao ensino Médio brasileiro.

Assim a amiga Lucia Marina Alves Almeida ao colocar aquele meu poema em livros destinados ao ensino Médio no Brasil concedeu-me uma honra única e talvez a maior que um humilde poeta um dia poderá ter:

UM POEMA MEU A SER ESTUDADO E INTERPRETADO POR MUITOS MILHÕES DE ESTUDANTES BRASILEIROS - obrigado

 

Tudo para mim começou com o recebimento da seguinte mensagem que me deixou muito feliz:

A Abril Educação – Editora Ática está produzindo a obra didática intitulada Fronteiras da Globalização, de autoria de Lúcia Marina e Tércio, destinada ao Ensino Médio. O autor gostaria de contar com a reprodução do texto abaixo mencionado, razão pela qual vimos-lhes solicitar a devida autorização.

Por se tratar de obra didática, cuja tiragem é determinada pelo número de escolas que vierem a adotá-la, não temos nesse momento como estimar a quantidade de exemplares a ser impressa/disponibilizada. Dessa forma, solicitamos que a autorização seja limitada pelo prazo de 4 (anos), a contar da publicação, extensiva às versões impressa e digital e podendo ainda ser fixada em formato MEC Daisy.

Unidade 7

Capítulo 20

Darfur – Sudão

Rogério Martins Simões

Aguardo de seu retorno, agradeço desde já e permaneço à disposição para esclarecimentos.

Atenciosamente,

Sandra Lima

Direitos Autorais - Editorial

Abril Educação - Editoras

Avenida Otaviano Alves de Lima, 4400 - EDA - 5º andar

Freguesia do Ó - São Paulo - SP - CEP: 02909-900

Tel: (0xx11) 3990-2159

 

 

De imediato respondi a autorizar tendo solicitado que me remetessem o livro onde está o meu poema o que até à data não aconteceu. Entretanto publiquei um livro de poesia pela CHIADO EDITORA intitulado GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO onde não consta o Darfur/Sudão.

2º Pedido

segundo pedido e por ser novamente incluído nas “ Fronteiras da Globalização", desta vez em – O Mundo Natural e o Espaço Humanizado – 1º ano, de autoria de Lucia Marina Alves de Almeida e Tercio Barbosa Rigolin, destinada ao Ensino Médio Brasileiro.

Por tudo isto a minha eterna gratidão

Rogério Martins Simões

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

BENDITA ROSA, MIMOSA, EM CETIM

IMG_4324.JPG

 

BENDITA ROSA, MIMOSA, EM CETIM

(Rogério Martins Simões)

 

Recordo em ti, meu amor, a bela rosa,

Rosa tua, em mim, que não inventei,

Estavas tão bonita, tão formosa:

Que nem pico de rosa ali achei...

 

Rosa inteira: serás sempre ditosa,

E venturosa como te encontrei:

Em teu corpo de flor harmoniosa,

Perfeita és ó rosa que tanto amei.

 

Alva Rosa a florir em cada dia,

Rima, cântico: tu és a poesia.

Bendita rosa, mimosa em cetim.

 

Pois, se o meu dom está no nosso amor,

Ditosos os que se mantêm em flor:

Bendita a rosa do nosso jardim!

 

24/08/2005

Meco, 07/03/2015 23:40:02

 

(Registado no Ministério da Cultura

- Inspeção-Geral das Atividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)

 

 

 

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Se voltasse não mais choraria!

(Óleo sobre tela - Elisabete Sombreireiro Palma)



 

 

Se voltasse não mais choraria
Rogério Martins Simões
 
Gosto dos simples como gosto de poesia.
Até gosto d´ervas que crescem daninhas.
Não gosto de choros e tristezas minhas.
Viver por viver jamais viveria.
 
Provei o vinho amargo, da amarga agonia,
Feito de fel, alegrias-poucas, dores minhas.
Se voltasse não mais choraria,
Beberia o vinho novo colhido das vinhas.
 
Como poeta eu seja lembrado.
Num cantar errante mas perfumado.
Volte amanhã de novo a florir.
 
E serei poema em forma de trigo,
Semente de amor; cantar de amigo,
Para que não mais chore o meu sorrir!
 
16-05-2005

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

A roseira não será esquecida

 

A ROSEIRA NÃO SERÁ ESQUECIDA

(Romasi)

 

A Rosa,

Rosa das escuras ruas de Alfama,

Era rosa

Filha de Roseira Brava

Que vendia sardinha de Barrica.

A Rosa

Não nasceu num berço de oiro

Nem nasceu menina rica.

Sua mãe a pariu

Quase morta

Numa manhã invernosa

A caminho da lota.

 

A Rosa

Filha de Roseira Brava

Que vendia sardinha de Barrica.

Não se quedou apregoando sardinha

Pelas ruas da Regueira

Ou vendendo seu corpo lesto

Pelos bares tristes da Ribeira.

 

A Rosa,

Rosa das escuras ruas de Alfama,

Filha de Roseira Brava

Que vendia sardinha de Barrica.

Parida quase morta

A caminho da lota,

Que não teve berço de oiro

Nem nasceu para ser rica

Lutou pela Liberdade!

Morreu vendendo a vida!

Agora dizem em Alfama…

Que a Rosa não será esquecida.

 

1969

(homenagem à mulher trabalhadora de Alfama)

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR

Em destaque no SAPO Blogs
pub