Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda

POEMAS DE AMOR E DOR

Livro de poesia GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO Editado pela CHIADO EDITORA Poeta: Rogério Martins Simões Blog no Sapo desde 6 de Março de 2004 Livro de poesia POEMAS DE AMOR E DOR (Chiado books) já à venda




ENVOLTA EM SILÊNCIOS E FLORES

IMG_2101

ENVOLTA EM SILÊNCIOS E FLORES

(Rogério Martins Simões)

 

Envolta em silêncios e flores,

Como se as flores te cobrissem de pétalas,

Eu te chamei deusa:

Percorriam os teus seios, colar escarlate,

Desvarios recortes de porcelana.

Estavas linda!

 

Partilho estes jardins de sombras

Deliciosas.

Contagiam-me as serenas manhãs,

Os frutos selvagens

E enamoro-me das estrelas.

 

Noite fora sou um viajante

Percorro silêncios,

Escuto os meus passos nas vielas.

Que seria de mim se não te

Reencontrasse!

 

Sabes a morango selvagem!

Sabes a cravo e a canela!

Se partir voltarei

Envolto em luz.

Te cobrirei de pérolas

(te chamei de musa)

E serei como a brisa,

Aragem,

Perpétua e ondulante

O sol penetrante na tua janela.

 

24-03-2006

Simões, Rogério, in “GOLPE DE ASA NO SEQUEIRO”,

(Chiado Editora, Lisboa, 1ª edição, 2014)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

No labirinto das rolas

NO LABIRINTO DAS ROLAS

Rogério Martins Simões

A primavera bateu as asas

Esculpindo cedros de areia

Um bichinho de conta

Nem deu conta de ter chorado

Uma lágrima de pedra

 

No labirinto das rolas

Há sombras esquecidas

Nas estações das esperas

Talvez me deixem passar

Despir este fato de pirilampo argonauta

E alcançar o limbo

Das oliveiras floridas…

Meco, 17/08/2014 18:50:01

Poemas de amor e dor conteúdo da página

10 ANOS DE POEMAS DE AMOR E DOR

 

 

10 ANOS DE POEMAS DE AMOR E DOR

 

2004 – 03 -06                      2014-03-06

 

Passaram 10 anos desde o dia em que criei este blog e quero agradecer a todos aqueles que me acompanharam até aqui.

 

Muitos foram os que me incentivaram a escrever um livro de poesia e, apesar dos muitos convites para o editar, tenho sempre recusado. Porém, ao ver que a minha poesia era sistematicamente plagiada, resolvi aceitar um convite da CHIADO EDITORA.

Assim cumpre-me informar que o meu primeiro livro de poesia será lançado no mês de Maio, possivelmente no MARTINHO DA ARCADA, em Lisboa, em data a anunciar.

 

Um especial agradecimento ao Sapo que me mantém por cá.

 

Muito obrigado a todos quantos ao longo de 10 anos por aqui passaram. (Mais de 3 milhões)

 

ROMASI

 

 

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

Perseguição

PERSEGUIÇÃO

Rogério Martins Simões

 

 

Não me soltem as letras destes versos

Nem me pendurem no tempo breve

Basta o que não escrevi e chorei

Tudo se alagou no que não sei...

Deus te perdoe e que seja leve.

 

Não me prendam nas letras dos versos

Deram-me as setas afiadas na ilusão

Ligeiras e tão lestas

Quem lhes afiou as arestas

Quem me retalhou o coração

 

Não! Não me soltem as letras destes versos

Nem a insensibilidade de quem se atreve

A distorcer sistematicamente a razão

Antes tivesse perdão

Que Deus te perdoe e te leve

 

Lisboa, 28 de abril de 2011


De acordo com a Lei os direitos de autor estão protegidos, independentemente do seu registo. (A registar no Ministério da Cultura - Inspeção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. – Processo n.º 2079/09)

(A publicar)

 

Poemas de amor e dor conteúdo da página

amrosaorvalho.gif

MEIO HOMEM INTEIRO
Rogério Simões
 
Meia selha de lágrimas.
Meio copo de água
Meia tigela de sal
Meio homem de mágoa.
Meio coração destroçado
Meia dor a sofrer.
Meio ser enganado
Num homem inteiro a morrer.
11/4/1975

Todos os poemas deste blog, assinados com pseudónimo de ROMASI ou Rogério Martins Simões, estão devidamente protegidos pelos direitos de autor e registados na Inspecção-Geral das Actividades Culturais IGAC - Palácio Foz- Praça dos Restauradores em Lisboa. (Processo 2079/2009). Se apreciou algum destes poemas e deseje colocar em blog para fins não comerciais deverá colocar o poema completo, indicando a fonte. Obrigado

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. All rights reserved © DIREITOS DE AUTOR